Novidades

31 de agosto de 2017

Não Abra os Olhos (CUIDADO)




No último dia de cada mês, feche as persianas ou cortinas antes de dormir. Se no meio da noite, você ouvir um barulho batendo em sua janela, não abra seus olhos. Se você é um dos azarados, você vai ouvir o som de uma pedra em sua janela. Não é um amigo, basta manter os olhos fechados. O som vai ficar mais alto, as batidas vão ficar mais rápidas e mais rápidas. Não deixe que a sua curiosidade vença você, não se mova. Ela vai perder a paciência, ela vai começar batendo na janela. Sua janela tremerá e os ruídos só vão ficar mais altos. Ela vai bater furiosamente a janela e agitar os vidros, não se preocupe, a janela não vai quebrar, mas pelo amor de Deus, NÃO ABRA OS OLHOS!!! Não importa o quanto você está com medo, não importa o quanto você queira gritar, finja que não ouve, finja que está dormindo. Depois de um tempo, os ruídos vão parar. Não se engane por ela, mantenha os olhos fechados. Tente dormir, se puder. Não se levante, não abra seus olhos, até o sol nascer. Aqueles que abrirem os olhos ... Bem, ninguém sabe realmente o que acontece. Que dia é hoje ?

 Não e de minha autoria , parceiros ;*
 Terror é outro nível : https://www.facebook.com/pages/Terror-%C3%A9-outro-n%C3%ADvel/585254004824689?fref=ts

26 de agosto de 2017

Brincar de Monstro


" Figura suspeita no fundo do quintal

Quando mais novo eu e uns amigos íamos para o fundo do quintal da casa de Dona Nadir, Nadir era avó de um amigo e a gente ia sempre para lá brincar no fundo de seu quintal. A casa era antiga e muitas gerações de sua família passaram por ali, o lugar era imenso e se perdia entre arvores, arbustos e mata, uns diziam que o mesmo era assombrado pelas almas dos entes queridos de Nadir e Julio seu sobrinho, como éramos crianças ignorávamos tais quesitos ate por que queríamos era nos divertir. Uma das brincadeiras mais populares entre nos era a “Brincadeira de Monstro” que funcionava da seguinte maneira, os mais velhos se fantasiavam de monstros, mascaras, vestes caracterizando da melhor forma possível, os mais novos iam para o fundo do quintal onde se escondiam afim de não serem pegos pelos supostos “monstros”. 

Em um dia de Domingo fomos fazer tal brincadeira, sempre de noite para dar mais emoção e sustos, eu era um dos que fantasiava assim como Fernando, Andre, Julio e Guilherme, o resto correu para o quintal a fim de esconderem, coloquei uma mascara do ghostface (pânico) e um lençol preto no corpo e sai para assombrar e pegar os fujões, eu se quer reparei nas fantasias dos demais que iam me ajudar. No fundo do quintal armamos umas tretas para dar mais susto na galera como: tambores e baldes com querosene, espantalhos, marcas de tinta vermelha para simular sangue, entre outros. Em um momento da brincadeira escutei passos caminhando para o fundo do quintal onde havia um córrego que cortava o quintal, segui o barulho até que notei uma figura do outro lado do córrego, corri ate lá a fim de pegar o suposto fujão, quando cheguei à beira do córrego notei que a figura qual seguia era um dos “monstros” e chamei pelo nome de todos, só que essa figura não me respondeu, comecei a ficar assustado com a reação da mesma que parecia grogue e balançava levemente como hipnotizada com o soprar da brisa, aquilo me deixou agoniado e tentei me virar para ir embora, mas algo não deixava, aquela figura me encarava de forma assustadora, chamei novamente até que ela caminhou para o fundo do outro lado do córrego, me virei e fui caminhando ate a casa. 

No meio do caminho outra figura apareceu e essa eu vi nitidamente era alguém coberto por um lençol sujo de algo vermelho que imitava sangue, a figura acenou para mim e se foi a caminhar, não entendi nada e com muito medo chamei pelo nome dos meninos novamente e essa não me respondeu, já não estava sabendo o que estava acontecendo quando corri para a casa onde estavam todas as pessoas que brincavam que vieram em minha direção perguntando onde eu estava, respondi que estava no fundo do quintal e que vi duas pessoas fantasiadas há alguns minutos atrás e dei então detalhes das supostas fantasias, notei uma expressão de terror na cara de todos quando falei Andre então disse que estavam ali há uma hora e que a brincadeira já tinha acabado a muito tempo, e que todos me procuravam e que não tinha ninguém com tais fantasias, neste instante minha cabeça girou e os pelos de meu corpo arrepiaram, expliquei para eles o que tinha acontecido e ninguém entendeu muito bem, uns se que acreditaram. 

Até hoje não sei o que aconteceu comigo aquele dia, não sei quais foram às coisas ou pessoas que vi no fundo daquele quintal, alguns anos depois descobri através de Nadir que os parentes falecidos de Julio também compartilhavam de tal brincadeira, ela então me mostrou uma foto onde pude ver nitidamente alguém coberto de lençol branco sujo de tinta que simulava sangue, perguntei quem era e Nadir me disse que era seu filho Elton, já falecido, tremendo segurei a foto e a reparei por uns minutos notei então uma figura um tanto quanto estranha no fundo da foto, não podia ver o que era, mas algo me dizia que era a mesma figura que vi do lado oposto do córrego.

Se copiar colocar devidos créditos, obrigado!
Ass : Glaucow M Freitas  

24 de agosto de 2017

Achado não e roubado




Pedro e seus amigos estavam de férias e resolveram ir para uma boate para poderem aproveitar melhor e curtir um pouco mais daquela noite. Chegando ao local dançaram, beberam e aproveitaram muito, na hora de ir para a casa passaram próximo ao cemitério, foi ai Pedro e seus amigos desafiaram Carlos que estava com eles a entrar no cemitério e trazer algo para provar que esteve realmente dentro, como Carlos era um dos mais corajosos dos amigos não queria estragar sua reputação com algo tão bobo, ele então falou que iria desde que os amigos o esperassem custasse o que for então Pedro disse que tudo bem, Carlos foi adentrando o cemitério chegando próximo a um tumulo pegou uma coroa de rosas e correu a encontro dos seus amigos, chegando do lado de fora seus amigos então o elogiaram e falaram que realmente o garoto era corajoso e que realmente era um cara de palavra, chegando então  cada qual em sua casa Pedro e os demais amigos de Carlos se despedem e entram para suas casas. No dia seguinte a Carlos acorda e vê que a coroa de rosas que tinha pegado no cemitério não estava mais onde colocara intrigado pergunta sua mãe se ela sabia onde tal estava , ela disse que de manha bem cedinho um senhor chamado Agenor Ferreiro Cunha veio e a pediu alegando ser dele , então Carlos assustado não acredita no que sua mãe acaba de contar , sem falar nada com sua mãe , Carlos lembra que ao pegar a coroa de flores no tumulo estava escrito Agenor Ferreiro Cunha .

Glaucow Freitas
BLOG :http://horrorurbano.blogspot.com/
Se copiar colocar devidos creditos , obrigado !

19 de agosto de 2017

A Procissão




No interior de Minas Gerais em uma cidadezinha chamada Campos os moradores eram muito religiosos e sempre faziam procissões para finados e outras datas religiosas, ate mesmo caminhadas ate uma gruta onde ficava uma imagem da santa da cidade. Dona Maria não era diferente sempre estava nas procissões e não perdia uma se quer. Certo dia dona Maria acorda no meio da noite e resolve beber água ao chegar na sua cozinha da janela avista um aglomerado de gente que parecia fazer uma procissão ela então tentando achar um motivo de não ter chamado-a, pensa que poderiam então ter esquecido ou algo do tipo imediatamente ela se apronta pega uma vela e corre ate o aglomerado chegando perto ela nota que todos estavam bem cobertos ate mesmo o rosto por uma espécie de capuz ela acha aquilo curioso mas não da muita importância ao se enturmar, ela chega para um das pessoas e diz – Ei comadre me empresta a vela para eu acender ,então a outra pessoa estende a vela dando para dona Maria só que curiosamente a outra pessoa não diz nada , ela então pergunta o motivo da procissão já que ela não soubera de nada a pessoa com quem Maria tenta um dialogo aponta então para o cemitério então ela fica calada e continua seguindo o pessoal ao chegar no cemitério a pessoa com quem Maria tentava conversar descobre o rosto e diz – Vocês fazem procissões direto para nos no dia de finados resolvemos fazer algo para demonstrar nossa gratidão sabendo que um dia estarás com a gente , Maria assustada não acredita no que vê o senhor com quem tentava falar estava com um corte profundo no seu pescoço e parecia morto logo depois outro descobre a cabeça e ela fica chocada com o que vê era seu marido que havia falecido a dois anos atrás vitima de bala perdida estava com uma marca de bala na cabeça , Maria rapidamente corre do lugar e vai para sua casa deita na cama e acaba dormindo no outro dia ao acordar pela manha tenta lembrar do que acontecera e não tem muitas lembranças então ela pensa que poderia ser um pesadelo mas ao chegar na cozinha vê a vela que tinha levado queimada onde havia deixado antes de deitar e a prova que tudo realmente acontecera.

Ass: Glaucow Maciel Freitas
BLOG :http://horrorurbano.blogspot.com/
Se Copiar Colocar Os Devidos Créditos

14 de agosto de 2017

O Devorador



Estou em meu quarto, chorando e gritando de medo, meus pais já estão mortos, foram decapitados e devorados por ele, morreram na minha frente e eu não consegui fazer nada além de ficar olhando ele lamber o sangue deles, o relógio começa a badalar e isso significa que ele esta vindo até mim, a cada badalada ele se aproxima farejando meu medo, ele esta perto, sinto sua presença em meu quarto, a porta se abre, e então eu o vejo…. (Gritos!)

Apos quatro anos fora do Brasil eu volto, não porque eu quero, mas sim porque preciso enterrar meus pais e meu irmão, morreram de uma forma brutal por uma espécie de seita ou culto monstruoso, eles foram encontrados sem a cabeça e com o estômago devorado, quem foi o monstro que fez isso com ele?

Duas semanas se passaram e eu não consigo parar de pensar, como a policia e a perícia conseguiram fechar o caso falando que não existe nada na qual demonstre um suspeito, como o mundo pode ser tão injusto? Meu pensamento não para por um minuto, só penso em vingança, em matar, eu vou vingar você meu maninho, eu prometo!

Volto a tomar antidepressivos graças a minha psiquiatra que me aconselhou a escrever novamente neste diário, eu odeio ter que escrever nisso mas a única coisa que consegue me deixar calmo é escrever nestas malditas folhas, mas quando fecho os olhos eu só lembro do rosto do meu irmão e de seu corpo sem a cabeça...

Misteriosamente chegou em minhas mãos o diário do meu irmão através dos correios, inicialmente fiquei com medo de começar a ler e achar coisas na qual eu não deveria achar, mas a curiosidade é maior então decido ler…



Dia 28/05/2012

Hoje é meu aniversário, estou tão feliz por estar fazendo 13 anos! O melhor presente que achei foi um livro chamado O devorador, é um livro de terror com alguns rituais estranhos, um dia ainda farei para ver se isso existe!

Dia 02/06/2012

Estou louco por esta entidade chamada O devorador, dizem que sua história é a seguinte: Ele era o servo de uma seita, sua fome era tão grande que ele começou a comer pequenos animais vivos, mas nada satisfazia e então matou sua esposa e a devorou, matou seus pais e os devorou, matou toda sua família e a devorou e no final, devorou a si mesmo para satisfazer sua fome, O diabo então satisfeito com a sua gula o premiou transformando ele em um demônio no qual seu poder é atormentar suas vitimas com ganância para que no final quando não sobrasse nada eles a devorassem.

Dia 08/07/2012

Ontem fui dormir na casa de um amigo e algo muito estranho aconteceu, decidimos fazer o ritual de invocação do Devorador, fizemos um pentagrama invertido em sua sala e envolvemos com vela suas pontas, e pronunciamos as seguintes palavras:

Eu invoco o senhor da fome, da dor, da destruição, o senhor daquilo que existe entre os desejos, aquele no qual não devemos pronunciar o nome, aquele no qual daremos as nossas cabeças como troféu, aquele no qual irá nos vigiar ate chegarmos a insanidade e quando estivermos desesperados e ele estiver totalmente cansado de jogar irá nos matar e acabar com todos aqueles que nos amamos, eu invoco O DEVORADOR!

Por um momento todas as luzes da casa se apagaram e eu vi em minha mente milhares de olhos nas paredes me observando, me vigiando, então eu e meu amigo caímos desmaiados e acordamos no outro dia com os pais dele rindo porque dormimos na sala, não existia pentagrama, não existia nada, isso foi muito estranho.

Dia 09/07/2012

Meu amigo me ligou desesperado falando que sonhou com varias crianças chorando e elas estavam sem suas cabeças, e quando ele acordou ele viu em seu armário uma cabeça sem olhos com sangue escorrendo por todos orifícios e ouviu a seguinte palavra: O DEVORADOR TE OBSERVA!

Dia 15/07/2012

Eu não posso acreditar, DEUS PORQUE!? PORQUE!? Meu amigo está morto e seus pais também! Ele matou seus pais e depois se matou! Eu…. não posso acreditar!

Dia 16/07/2012

Vejo um e-mail do meu amigo e então decido ler, nele está escrito:

Nós nunca devíamos ter feito isso, agora nós somos dele, lhe desejo sorte amigo, irei obedecer as vozes e acabar com tudo isso, tenha sorte, tenha fé, que Deus te siga em sua jornada pois creio que ele me abandonará depois disso, Adeus meu irmão!

Vejo uma palavra escrita com fonte baixa, aproximo meus olhos e leio:

O DEVORADOR VAI TE PEGAR!

Dia 05/08/2012

Deus… Por que? Esta noite sonhei com crianças sem cabeça me olhando, dizendo que minha cabeça será um troféu dele, daquele que não pode ser nomeado, elas estão sem olhos e chorando lagrimas de sangue, por favor Deus, esteja comigo nesta hora.

Dia 15/08/2012

As crianças me dizem para matar minha família e acabar com isso, salvar as almas deles e condenar apenas a minha, mas eu nunca poderia fazer isso, porque meu irmão não esta aqui agora? Será que ele vai atrás do meu irmão? Meu Deus o que fui fazer?

Dia 18/08/2012

Acordo as 3 da manha com as crianças me dizendo, acorde por favor, salve sua família! Então pego minha câmera e meu diário e vou ate o quarto de meus pais, então eu o vejo, Devorando minha mãe, e arrancando a cabeça de meu pai, eu corro ate o meu quarto e me escondo… Estou em meu quarto, chorando e gritando de medo, meus pais já estão mortos, foram decapitados e devorados por ele, morreram na minha frente e eu não consegui fazer nada alem de ficar olhando ele lamber o sangue deles, o relógio começa a badalar e isso significa que ele esta vindo ate mim, a cada badalada ele se aproxima farejando meu medo, ele esta perto, sinto sua presença em meu quarto, a porta se abre, e então eu o vejo….

Horas já se passaram desde que acabei de ler o diário de meu irmão, o que seria este tal devorador e como eu poderia encontra-lo? Começo a beber sem parar e lanço o diário de meu irmão na parede, então uma foto avulsa cai, pego lentamente e leio a seguinte frase:

Agora você sabe sua história, você sabe o nome daquele que não deve ser nomeado, agora você será um troféu dele…

O DEVORADOR ESTÁ ATRÁS DE VOCÊ!

Parte superior do formulário

FONTE : https://www.facebook.com/pages/Terror-%C3%A9-outro-n%C3%ADvel/585254004824689?ref=ts&fref=ts

8 de agosto de 2017

Os Espirros



A historia que vou contar e muito bizarra e não faz nenhum sentido mesmo acredite , mais aconteceu comigo a alguns anos atrás acreditem se quiser. Estava em minha casa pronto para dormir quando escutei um espirro vindo da cozinha só que não tinha ninguém em minha casa , estava completamente sozinho mais mesmo assim fui checa por estar sozinho era como se eu fosse o dono da casa , ao chegar la não encontrei ninguém nem nada fora do normal voltei para a sala onde estava terminando de ver um filme deitei por meia hora e escutei um espirro novamente vindo do meu quarto , frustrado com a situação entrei no meu quarto e procurei de onde vinham tais espirros mais não encontrei. 

Aquilo me deixou tão intrigado que custei a dormir mais mesmo assim depois de um tempo peguei no sono . Meu sonho foi mais ou menos assim , estava em casa vendo tv quando escutei espirro vindo do meu quarto cheguei la e simplesmente deitei na cama , foi quando em alguns segundos escutei outro espirro desta vez vindo debaixo da minha cama , curioso fui olhar o que estava acontecendo ao abaixar me deparei com um senhor de idade de mais ou menos 80 anos e ele me pediu emprestado um lenço dizendo "complicado ficar aqui todo este tempo" eu emprestei um lenço, ele o usou e agradeceu , eu então voltei a dormir mais os espirros continuaram .Ao acordar assustado não entendi realmente burunfulhas do meu sonho , seria cômico se não fosse tão bizarro, o mais intrigante que ao ir para pegar meu ténis embaixo da cama me deparo com um lenço o mesmo que entregara para o senhor que estava debaixo da minha cama e ele estava coberto de sangue . Esta historia e um fato que ocorreu comigo a alguns anos e que ate hoje me deixa assustado acredite ou não , os motivos e o que realmente aconteceu eu não sei mais cuidado com espirros na madrugada.

Ass:Glaucow Maciel Freitas
Se copiar colocar devidos creditos , agradeço desde ja.
http://horrorurbano.blogspot.com.br

7 de agosto de 2017

O que aconteceu com Jannet Holloway ?




Seu nome era Jannet  e ela sabia que algo estava para acontecer naquele dia de Segunda Feira , porem não fazia ideia do que a aguardava . Arrumou seu material e caminhou ate o carro adentrou-o e em seguida abriu o portão e saiu de sua casa, foi dirigindo ate a escola onde trabalhava. No meio do caminho ela começa a sentir um calafrio, uma sensação estranha de não estar sozinha em seu carro, parecia que algo a acompanhava, sentia uma presença que a incomodava de maneira intrigante, porem resolveu tentar ignorar, apesar de difícil tentou não pensar no mal estar que sentia. Ao chegar à rodovia não aguentando a fadiga deu uma olhada em seu carro por completo , no instante que olhou no espelho assustou, não era apenas uma cisma , notou uma figura no banco traseiro do seu carro , pensara então contigo “ O que seria aquilo?” no mesmo instante aquela criatura se move de forma rápida fazendo com que Jannet freasse bruscamente o carro e o parasse , neste instante a criatura segurava seu pescoço a á estrangulava com uma força incrível , ela tentava gritar e se mover porem tudo era inútil por ser muito cedo ninguém estava por perto , na estrada poucos passavam por ali , Jannet estava morrendo , sentia se asfixiar a cada segundo ,quando de repente acorda e com um pulo salta de sua cama . “Ufa! Fora apenas um pesadelo” Um pesadelo estranho e muito assustador que a garota teve , lembrava bem da criatura que vira em seu espelho, era algo indescritível , parecia sair dos piores pesadelos psicóticos , é o olhar , aquele olhar era de dar arrepios a qualquer ser . Levantou da cama foi ate o banheiro escovou os dentes e foi tomar seu banho tentando acalmar e tirar aquele pesadelo da cabeça , no meio do banho escuta um barulho vindo da garagem , jurava por tudo que escutara a porta do carro bater , ficou assustada , se enxugou rapidamente e vestiu sua roupa as pressas e de pé em pé caminhou ate o carro esperando o pior , olhou todos os bancos antes de abrir a porta e por sorte nada encontrou , voltou então e tomou seu café . Estava pronta para ir para seu serviço , entrou no carro e antes de sair tomou todo cuidado checando tudo,  ainda estava cismada mas no entanto se preocupava com o fim do ano letivo e das provas que ainda tinha de aplicar. No caminho voltou a pensar no pesadelo , seu corpo formigava e sua garganta estava seca , seria apenas nervosismo ? Pensava consigo , era inevitável, pois fazia realmente parte do que sonhara naqueles instantes,  a criatura e tudo mais a perturbava muito , olhava no espelho freqüentemente e não via nada a medida que aproximava do local algo parecia acontecer em sua mente, seus ossos pareciam vibrar de forma que fazia doer , sua respiração estava ofegante e tensa , estava com medo , sim era apenas medo o que sentia as olhadas no espelho e o momento em que corria os olhos pelo carro o deixava ainda mais tensa . Certa hora olhou novamente e justamente no local onde viu a criatura em seu pesadelo tomou um susto , no lugar de ver a si própria ali estava uma criatura a própria que a intrigava tanto , no mesmo instante algo a forçou a agarrar o próprio pescoço  ,parecia possuída por alguma coisa  , largando o volante o carro perdeu o controle e por pouco não caiu barranco abaixo , ficou ali parado próximo ao desfiladeiro . Um pouco mais tarde pessoas que ali passavam curiosas encontraram o carro , porem apenas o carro , Jannet não estava ali , e seu corpo ate hoje não foi encontrado .

Se copiar colocar devidos créditos  , obrigado !
Ass : Glaucow M Freitas

4 de agosto de 2017

Lenda Urbana




Estavamos entre amigos em uma bela noite em um sitio do pai de Gillian na roça, umas cervejas e outras e um churrasco animava a noite. A resenha não tinha hora para acabar, o tempo passava e a bebida subia para a cabeça daqueles jovens que estavam bem animados e pretendiam ficar naquele local por todo final de semana. Após algum tempo de bebedeira, risadas, brincadeiras e muita conversa em volta da fogueira já beirando as duas da madrugada Bernard teve uma idéia e propôs uma brincadeira, queria jogar Verdade ou Conseqüência e perguntou se alguém ali topava, de prontidão todos levantaram a mão dizendo “Eu tô!” Quem não gostou muito da ideia foi Lara que já imaginava onde aquilo iria chegar. 

Começaram a brincar e logo após algumas verdades, vieram os desafios que foram aumentando o nível da dificuldade entre os jovens ali presentes, até que em uma hora Lilith que sempre deixava as coisas mais tensas lembrando-se da historia que Gillian contou sobre a menina que foi morta na fossa próximo ao cafezal, desafiou Lara por estar mais tensa a ir ate o cafezal sozinha com apenas uma lanterna, no mesmo instante a garota se negou a fazer tal coisa, porem como todos cumpriam os deveres ela teve apoio de Gillian que sempre gostou da menina e falou que a acompanharia pedindo então e tendo a permissão de todos, levantaram e caminharam pé por pé ate próximo ao cafezal, Gillian encorajava Lara a cada passo segurando sua mão, ela que morria de medo e tremia muito, nunca gostara daquele tipo de brincadeira, porem seguia firme segurando a mão do rapaz,

Assim que chegaram perto do fosso tudo parecia mais gelado e sombrio, a fogueira e os amigos pareciam distantes e o ar parecia pesado dificultando a respiração, tinham cumprido o desafio, porem quando iam voltando notaram uma presença distante próxima ao fosso, uma massa densa se materializava, o casal correu para encontro dos demais na fogueira, não podia ser, mas ambos não podiam imaginar outra coisa, era a suposta garota do fosso , aquela figura caminhou se aproximando , apertaram o passo e só pararam quando chegaram à fogueira, estavam ofegantes e tensos, olharam então para onde viram a figura e não tinha nada ali, aquilo desapareceu misteriosamente, eles se entre olharam e Gillian perguntou “Você viu?” Lara respondeu que sim e Gillian ficou pouco mais aliviado dizendo que também tinham visto, todos ficaram assustados, só que era difícil de acreditavam e pensaram que estariam pregando uma peça em todos para descontar o desafio. 

Neste instante resolveram terminar a brincadeira e ir ate o local onde viram a tal aparição a fim de checar se realmente tinha algo ali, no caminho não viram nada ao chegar no fosso havia um vestido branco sujo de sangue e um colar, nele estava escrito Maria, imediatamente resolveram sair daquele local e comunicar as autoridades e a seus respectivos pais. Quando os policiais chegaram ao sitio nada foi encontrado. Nem mesmo o vestido que disseram ter visto , mas todos insistiam para que fosse melhor procurando , algo estava acontecendo afirmava Lara , então após uma longa conversa onde Gillian comentou sobre a garota enterrada começaram a escavar o local onde fora visto o vestido e pela surpresa de todos ali estava um cadáver enterrado, um esqueleto de uma menina que fora morta há anos, seria este o fantasma da menina do cafezal? Agora o mais intrigante e assustador disso tudo e que o avô de Gillian inventara aquela historia, nunca existiu nenhuma menina do cafezal morta ali , bom pelo menos até agora. O que realmente aconteceu?

Se copiar colocar devidos créditos, Obrigado                                                            
Ass : Glaucow M Freitas