Novidades

15 de julho de 2017

O Mistério de Matos



Era apenas mais um dia comum de Domingo tedioso e um tanto quanto estranho assim como qualquer outro dia de Domingo, aquela sensação de que algo podia acontecer a qualquer momento ou mesmo aquela que nada aconteceria nunca faziam o seus papeis. Alan trabalhava em uma lanchonete de hambúrgueres a 60 km de sua cidade, ele contava nos dedos para ver o relógio marcar 00H00MIN que era quando largava o serviço e ia para casa para sua segunda-feira de folga. O dia foi calmo e tranqüilo, sem novidades, ou melhor, o movimento esperado era grande, porém aquele dia nada aconteceu de interessante, tinha sido mais um Domingo tedioso como todos os demais. Na hora de ir embora Alan se despediu de seus companheiros de serviço e pegou sua moto. A noite estava fria e parecia que uma chuva cairia a qualquer instante pelo nublado do céu, no meio da estrada o pneu da moto de Alan furou, com sorte encontrou uma borracharia em um posto de gasolina onde aproveitou para abastecer e colocar sua capa de chuva. O relógio marcava 00H45MIN quando a sua moto estava liberada, o rapaz queria apenas chegar a sua casa, pagou o borracheiro e acelerou estrada a fora a fim de chegar o quanto antes. A estrada estava vazia, o que não era normal para um fim de Domingo, a chuva começou a cair e aumentava gradualmente em todos os km percorrido, uma van aproximou de sua traseira rapidamente, parecia querer ultrapassar, Alan foi para o acostamento após dar seta a van entrou em seu espaço e ficou parelha com ele por alguns segundos o suficiente para que ele visse algo bizarro, a van estava carregada de corpos, sim eu disse corpos , não eram pessoas vivas e sim corpos mortos, uns ate mesmo decapitados , Alan perdeu o controle de sua moto por alguns instantes e quase caiu, demorou  alguns segundos para voltar a si, deixou a van seguir e seguiu a 60 km ainda atônito depois do que viu, tentou ver a placa porem esta estava tampada com uma tinta preta como se estivessem escondendo algo muito errado. Ao chegar a sua casa foi para o banheiro e tomou seu banho, tentou ligar a policia porem sem sucesso de contato algo muito estranho estava acontecendo podia sentir, sem fome e ainda enjoado com a cena foi dormir após tomar dois comprimidos de calmante. Os dias passaram e aquela lembrança apesar de antiga ainda fazia parte de suas recordações, alias nunca sairia de sua mente. Certo dia em sua casa ligou a televisão onde se deparou com a seguinte noticia “Van foi encontrada em ribanceira, nenhum corpo foi encontrado, uma van que seguia sentido Matos foi encontrada capotada em uma ribanceira na rodovia 453 próximo a ponte grande...” Alan não podia acreditar no que estava vendo, a van que passara por ele estava ali naquele local capotada, o que mais lhe perturbava e martelava sua cabeça era onde se encontravam os corpos. Até hoje ninguém sabe o que realmente aconteceu com a van e de onde essa veio, nenhum corpo foi encontrado até os dias atuais e a van foi levada ao ferro velho onde foi sucateada. Alguns moradores da região rural próxima a Matos começaram a reclamaram com as autoridades dias após o ocorrido que seus animais estavam desaparecendo, outros eram encontrados mutilados, como se algum animal os tivessem atacado. Um senhor de 56 anos disse que quando seguia para trabalhar em sua lavoura avistou de longe uma pessoa com marcas de sangue pela roupa e que esta quando a chamou esta correu como um animal e desapareceu em meio a mata.

Se copiar colocar devidos créditos , obrigado!

Ass : Glaucow Maciel Freitas