Novidades

28 de setembro de 2016

O Bebe da Vizinha

O que essa criança ta
fazendo aqui há esta hora” acendi a luz do corredor e aquela imagem desapareceu



 A única coisa que me vinha na cabeça naquele momento era descansar, queria deitar e relaxar sem pensar em nada ou sumir por alguns instantes, após umas discussões familiares e muita dor de cabeça durante anos, apesar de pouco o salário resolvi me mudar e deixei a atual casa. Com sorte achei um apartamento ainda na cidade grande o aluguel estava barato e isso era o que importava, não era tão longe de minha antiga residência e com o termino do casamento não queria saber de luxo e sim de apenas um cantinho para descansar a cabeça cansada e deixar de lado minha ex. O único problema eram os choros da criança na madrugada, o bebe da vizinha chorava tanto que me dava nos nervos, porem sempre que ia reclamar o choro cessava e acabava por deixar de lado. Certa madrugada acordo assustado com o choro, parecia mais perto que o normal ao olhar do lado da cama uma criaturinha nanica correu para debaixo da cama, ofegante e espantado saltei da cama e olhei por debaixo da cama tremulo e com muito medo, mais não encontrei, escutei a porta batendo, levantei e caminhei ate o corredor do prédio, as luzes estavam apagadas e não conseguia enxergar muita coisa a única coisa que consegui ver foi um vulto no final do corredor encostado na parede, neste instante pensei “O que essa criança ta fazendo aqui há esta hora” acendi a luz do corredor e aquela imagem desapareceu de forma mágica me deixando intrigado, mas o cansaço era tanto que podia ser apenas coisas de minha cabeça já que não estava bem há dias, voltei para o meu apartamento e consegui adormecer. Na manha seguinte acordei e notei que meu quarto estava meio revirado, assustado levantei e pensei em chamara policia, porem antes procurei o que teria causado tudo, percebi que a bagunça não se limitava ao quarto e sim a casa toda, arrumei tudo e resolvi sair para procurar emprego , no corredor me deparo com uma mulher  que me cumprimentou então começamos a conversar , ela me disse que eu estava com uma cara de acabado , expliquei a situação e perguntei como ela conseguia dormir com o bebe da vizinha fazendo tanto barulho , ela então assustada respondeu que não morava ninguém ali no prédio alem dela , de mim e dos idosos do andar superior , fiquei intrigado e falei sobre os choros na madrugada e sobre os vultos e possíveis alucinações , ela me olhou de forma assustada e gaguejando tentou falar mais não saiu nada, insisti e perguntei se ela sabia de algo que eu não sabia , então me disse que no meu apartamento , os pais hoje presos mataram uma criança de aproximadamente 7 anos de forma brutal , logo a ficha caiu que não tinha bebe algum na vizinhança e sim um fantasma em meu assombrado apartamento . Fiquei no local por mais três dias ate me mudar e abandonar o local. Antes de abandonar o local muitas coisas estranhas ainda aconteceram. Certo dia estava deitado lendo um livro quando alguém bateu em minha porta, levantei para atender a medida que ia em direção a porta as batidas ficavam mais fortes e violentas , quando olhei pelo olho mágico não tinha ninguém , abri a porta e aos meus pés tinha uma mancha de sangue , essa macha de sangue ficou no apartamento ate eu me mudar . 



Após a mudança resolvi visitar o antigo prédio, chegando notei que o mesmo estava interditado, perguntei então para um comerciante vizinho, ele disse que todo prédio pegou fogo e que todos que ali moravam morreram , disse também que o fogo começara no apartamento 13 o mesmo em que eu morava,  perguntei então sobre as pessoas que moravam ali , ele m disse que o único sobrevivente seria uma criança de aproximadamente 7 anos que saiu do local antes da chegada das autoridades , diz que este saiu sem rumo caminhando e ate hoje não voltou .

Se copiar colocar devidos créditos , obrigado !

Ass : Glaucow M Freitas

20 de setembro de 2016

A Casa De Baker Street




Uma casa assombrada por fantasmas de várias gerações, um verdadeiro horror entre suas paredes, um mistério jamais esclarecido



A minha cidade sempre foi muito acolhedora, uma cidade pacata e de vizinhança amigável. A casa onde estava há poucos dias era linda, provavelmente construída na era vitoriana e por tudo isso fez com que eu a comprasse sem mais delongas.  Certo dia estava ajeitando minhas coisas e dando uma faxina , quando senti uma repentina falta de ar , achei estranho, pois nunca tinha acontecido algo como aquilo, resolvi então dar uma volta na vizinhança para poder tomar um ar e arejar a cabeça. No caminho ao passar próximo ao cemitério senti que algo me observava , era como se alguma coisa estivesse me olhando , parei por segundos, mas segui dando meia volta. Ao aproximar da minha casa notei que a porta estava aberta e uma coisa na qual não consegui identificar estava na parte de cima em um dos quartos parada próxima a janela me observando, em um simples piscar de olhos aquilo sumiu como uma fumaça ao ser soprada,corri ate dentro e subi para o quarto, porem não encontrei nada a falta de ar voltou e corri para tomar um copo de água que me deixou mais calmo . De noite estava fazendo algo pratico para comer já que as coisas ainda estavam um caos, peguei uns enlatados e esquentei rapidamente e comecei a comer , foi quando senti três tapinhas em minhas costas que me fizeram gelar por completo me deixando de cabelos arrepiados , olhei assustado subitamente para trás e não vi nada , terminei de comer rapidamente e fui tomar um banho , no meio do banho a luz acaba e ao olhar para o outro lado do Box notei uma figura parada olhando para o espelho não conseguia identificar o que era estava com medo e aflito, pois aquilo me assustava , fiquei paralisado quando a luz voltou a figura agora tinha forma , era uma garotinha que parecia triste e preocupada com a aparência , aquilo me assustou e eu a chamei , foi quando escutei barulhos vindo de outro cômodo , parecia que estavam quebrando minha casa sai enrolado na toalha e notei que algumas das coisas que tinha arrumado estavam reviradas. Eu não estava acreditando no que estava acontecendo eu não sabia o que fazer e como tratar de tal coisa ,  ao voltar no banheiro marcas de sangue estavam por todo lado e uma palavra no espelho me chamou maior atenção “Ajude-me”.




Na manha seguinte indo a trabalho encontrei um vizinho, começamos a conversar e toquei no assunto do ocorrido em minha residência, ele disse que não sabia nada sobre essas coisas, mas ao falar da garotinha ele ficou meio espantado perguntei então do que se tratava e ele me contou que naquela casa morava uma família que tivera uma filha mais esta era feia e renegada pela família, os pais adotaram então outra menina linda e a amavam mais do que a própria filha que era espancada e violentada diariamente, disse também que os barulhos e gritos eram constantes ate que certo dia resolveu chamar a Policia, pois não aguentava mais aquilo, foi quando teve uma grande surpresa a policia ao chegar à casa não encontrou nada , a mobília estava suja , empoeirada , parecia que ninguém morava ali a anos , disse que os policiais até acharam que seria um trote dele e que ficaram muito zangados com a brincadeira de mal gosto , mais ele dizia firmemente que escutava barulhos e que já teria visto uma garotinha ali em uma das janelas que por sinal era a mesma que vi ao voltar da caminhada. Este meu amigo disse que não somos os únicos a escutar os barulhos e ver essa garotinha, muitos dos vizinhos presenciam mais nunca encontram nada na casa. Após tudo isso resolvi me mudar, porem encontro com esse meu amigo ate os dias de hoje, em um certo dia disse que a Policia resolveu entrar no local e fazer uma busca e foram encontrados um esqueleto que supostamente seria de uma menina , a tal menininha que todos juravam ver e que estava desaparecida a anos e o crime teria sido arquivado pela Policia. A família da criança juntamente da filha adotiva teria sido enterrada no cemitério local que muitos juram sentirem incomodados ao passar próximo, a causa da morte foi dada como misteriosa.  


Se copiar colocar devidos créditos  , Obrigado


Ass: Glaucow Maciel Freitas 

19 de setembro de 2016

O Colégio Santa Barbara

Um prédio assombrado onde funciona uma escola, casos estranhos, e muitas situações bizarras, fantasmas, assombração, terror


No ano de 2005 eu estava no 1º ano na escola Santa Barbara, essa escola tinha três andares, apelidamos o terceiro então de Trevas por conta dos boatos, relatos e contos surgiam a respeito do mesmo. O Santa Barbara era antigo e existia a mais de séculos formando muitos profissionais e também gerando muitos casos a respeito principalmente do terceiro andar que era o local que não fora reformado com os demais. Há muitos anos atrás uma garota escutou um barulho vindo deste terceiro andar e este vinha do banheiro feminino, ela foi ate o banheiro e à medida que se aproximava o barulho ia diminuindo, entrou no banheiro que era um tanto quanto sombrio por estar interditado. Após alguns minutos a professora e seus colegas de classe notando sua demora se perguntaram onde a garota havia ido, até que a professora foi ate o banheiro e não a encontrou, lembrou então do terceiro andar, à única coisa que ela encontrou lá foi sangue na privada e no chão e o corpo da menina nunca mais foi encontrado. Desde então as historias de assombrações por ali aumentaram. Era um dia comum e acontecia o recreio, Fernanda sentiu vontade de usar o banheiro e mesmo com o banheiro do terceiro andar interditado ela foi ate ele, pois não agüentaria segurar ate o segundo, assim que sentou na privada escutou um barulho vindo do boxe ao lado, ela então mesmo com medo tentou fazer contato e começou a conversar com alguém que deu o nome de Rebeca. Ao sair lavou as mãos e esperou sua nova amiga sair, mas já fazia alguns minutos então Fernanda foi ate o boxe e ao abrir ficou supressa com o que viu NADA, não havia ninguém ali e ninguém havia saído. Após alguns dias ficou sabendo que a garota que havia desaparecido a alguns anos ali se chamava Rebeca aumentando ainda mais seu medo pelo local. Dizem também que neste terceiro andar existem algumas salas e lugares que não foram modificados contendo fotos, quadros, objetos e muita coisa de alunos e funcionários antigos que ali freqüentaram, tornando o local ainda mais sombrio. Muitos já disseram ter visto de noite uma mulher caminhar pelos corredores das Trevas e que esta mulher seria a diretora do ano de 1980. Até hoje coisas muito estranhas acontecem por lá e ate hoje o terceiro andar não foi reformado, várias infiltrações e problemas nas obras ocorrem impedindo a reforma seriam os fantasmas impedindo de apagar o passado do local?

Ass: Glaucow M Freitas

Se copiar colocar devidos créditos

2 de setembro de 2016

Dona Gininha e seus netinhos



Comenta-se que há muito tempo atrás no Rio Grande do Sul bem no interior havia uma senhora Dona Virginia ,todas as pessoas mais próximas á chamavam de dona Gininha carinhosamente , ela tinha um neto de uns sete anos de sua filha (mãe do garoto faleceu junto com o pai num acidento automobilístico cruelmente por causa de um motorista de caminhão sonolento a criança tinha dois aninhos quando isso aconteceu) mais a vó que era muito apegada à filha sofreu muito mais tinha seu lindo netinho que era sua alegria de viver ela o amava tanto que quase não deixava a criança sair de casa com medo que se acontece algo com ela . Certa vez dona Gininha teve que ir ao armazém que era um pouco distante de onde elas moravam, ela fico na dúvida mais acabo indo, pois seus netinho tão queridos ainda estavam na escolinha , ela não queria demorar, quando voltou viu um coleguinha da escola de seu netinho junto com sua mãe elas param e conversaram descobriu então que não teve aula naquela manhã pois a  professora estava muito doente e os alunos foram liberados "então cadê o meu neto?"  pensou consigo . Todos da cidade estavam à procura do garoto e nada dele , foi muito triste para dona Gininha, pois ate hoje o menino nunca foi achado ela muito triste e deprimida sozinha naquela casa faleceu . Dizem que seu espírito ainda inconformado vaga por ai a procura de seu querido neto algum tempo depois naquela cidadezinha crianças da idade do garoto eram levadas por uma pessoa estranha mais para as crianças à pessoa tomava a forma de uma pessoa conhecida essa pessoa era dona Gininha que levava as crianças para tão longe que seus pais jamais voltavam a encontra seu filhos ela pensa até hoje que essas crianças são seu netinho tão querido , ate hoje não se sabe de nenhumas das crianças desaparecidas.

Lendas de não minha autoria .