Novidades

30 de junho de 2016

O Assassino Chico Cadeirante

  
misteriosos assasinatos em uma pacata cidade do interior


Mais de cinco vitimas em um mês, a policia de Taiapo esta atrás do responsável pela morte de cinco pessoas onde os corpos foram encontrados mutilados em uma casa abandonada. A casa, a antiga casa de Chico um rapaz deficiente físico que foi encontrado morto espancado a três quarteirões de sua residência as margens de um rio. Até hoje a policia não sabe quem matou Chico que teve seu corpo enterrado em seu próprio quintal e agora precisam descobrir também quem esta por trás da morte das cinco crianças.

14 de Março de 1956

Era noite, Osvaldo e seus amigos brincavam tranquilamente na rua quando tiveram uma perversa idéia, passar um trote em Chico. Chico além dos problemas mentais, não se locomovia sem sua cadeira de rodas, ficava sempre em frente a sua casa onde fumava seu cigarro, notando a aproximação das baderneiras crianças ele tenta adentrar em sua residência, porem as crianças o chama, ele atende e aceita um gole do que os meninos disseram ser refrigerante, mas este estava adulterado e continha uma generosa porção de laxante, os garotos esperaram ansiosos para o efeito do mesmo que assim que aconteceu fez com que Chico em uma desesperada tentativa de entrar em casa caísse de sua cadeira ao tentar subir no meio fio e batesse a cabeça, após isso ainda acordado fez suas necessidades, alguns dos garotos ainda não satisfeitos começaram o agredir violentamente, Thomas tenta conter os demais, porem já era tarde Chico aparentemente estava sem vida. A cidade deserta tornou o crime um tanto quanto fácil, os garotos então levam Chico para dentro de sua casa e o enterram no quintal, deixando apenas a cadeira no local. O que estes garotos não imaginavam era que o pesadelo estava apenas começando, após algumas semanas Junior e Thomas receberam a noticia que seus outros amigos estavam desaparecidos e não davam noticias há semanas. Ambos não queriam acreditar no que estava acontecendo, mas já esperavam e temiam o pior, Thomas muito crente já suspeitava de alguma vingança do alem, começou então a ter pesadelos e ser atormentado por sua mente que era um tanto quanto fértil, escutava gritos de horror nas madrugadas e podia nitidamente escutar quando estava na rua a cadeira de Chico passeando próximo de onde quer que ele esteja. Na noite de quinta-feira Junior foi até a casa de Thomas e não tinha outro caminho a não ser passar pela casa de Chico, assim que andou cinco metros da casa escutou um assovio este fez com que ele virasse o que viu era surpreendente, era Chico em sua cadeira, o garoto na tentativa de correr tropeçou e caiu, os gritos que não podia soltar fez com que ele entrasse em pânico e euforia, algo o deixava mudo, era como se alguém estivesse controlando suas ações, Chico se aproximou, pegou o rapaz e levou ate sua casa, Junior não acreditava no que via, todos os seus amigos estavam ali mortos um a um exceto por Thomas que não sabia se quer do que estava acontecendo, Junior foi preso a uma cadeira onde foi forçado a tomar laxante e passar pela mesma humilhação que Chico havia passado os demais amigos mortos foram colocados ao seu lado como se estivessem assistindo Junior passando por tamanha vergonha, as bocas dos defuntos costuradas para forçar um sorriso e nos olhos um semblante de dor, enquanto Junior se envenenava com o laxante, Chico se deliciava rindo de forma macabra e doentia. Os dias passaram e Thomas não encontrava seus amigos, a policia buscava em todos os lugares e não obtinham sucesso.  Na manha de Domingo Thomas foi encontrado morto envenenado nu em sua casa, em seu corpo quatro riscos e a palavra vergonha gravada com faca, seus pais desesperados ligaram para a policia. Os dias passaram e a policia começa a notar atividades estranhas na casa de Chico. A policia sabendo que Chico não estava mais vivo e que não havia nenhum familiar resolve invadir e ao entrar na casa encontram uma cena assustadora e nojenta, quatro corpos que depois foram identificados como sendo os de ( Junior, Arthur, Pablo e  Bruno ) desmembrados, fezes por todos os lados e um outro corpo que até hoje não foi identificado. Dizem que este corpo aparece e desaparece de forma misteriosa e que a casa fica sempre com um mau cheiro de fezes que ali aparece repentinamente e se acumulam.

Se copiar colocar devidos créditos, obrigado!
Ass : Glaucow M Freitas

29 de junho de 2016

Procura-se uma babá


contos de terror



Priscila sempre teve vontade de ser babá, com 18 anos ela começou a tomar conta de crianças do seu Bairro. Priscila viu que era algo lucrativo quando recebeu uma proposta de tomar conta da Neta de uma bizarra velhinha conhecida como Dona Lourdes, uma velha raquítica bem baixinha. Ela não poderia negar, afinal, não era todo dia que alguém oferecia 500 Reais para tomar conta de uma criança. Na manhã seguinte Priscila estava no Portão do Velho Casarão de Dona Lourdes, A velha explica para a moça que Talita é uma criança tímida e que não vai dar muito trabalho, Priscila achava estranho o fato dela nunca ter visto essa tal neta. Dona Lourdes sai e tranca a Babá em sua casa, Priscila começa então a busca pela menina, Sua busca a leva no porão, não acha nada além de uma fresta no teto que leva à sala, Espionando, ela vê um vulto passando pela sala. Priscila na sala começa a chamar a Talita, quando ela vê uma menina parada na porta da sala, com uma roupa velha e uma máscara de boneca ela percebeu por que a menina nunca saía, Priscila diz: - Talita não precisa ter medo de mim, pode tirar essa máscara e vir pra cá brincar comigo! A menina dá uma risada, daquelas de arrepiar, e sai correndo. Priscila vai ao quarto de Dona Lourdes e olha debaixo da cama, em busca de Talita, então ela acha uma caixa meio estranha, curiosa, ela abre e vê um pedaço de jornal antigo, algo sobre um acidente e mostrava Dona Lourdes com foto e tudo, na matéria dizia: "... Acidente de carro mata Marido, Filha, Genro e Neta, A única sobrevivente é Lourdes Campe ...". Na mesma hora a babá se levanta pensando em fugir, quando se espantada ao olhar para trás e vê Talita, ainda com a máscara olhando para ela. Priscila diz: - Dona Lourdes, eu sei que é a senhora sua velha louca !!! A menina sai correndo do quarto, Priscila sai também só que em direção da porta de saída, de repente a babá leva uma paulada e desmaia...
Priscila acorda amarrada em uma cadeira no porão, ela vê Dona Lourdes a observando, a babá então diz: - Por favor me soltaeu juro que não conto para ninguém que a senhora é louca. A velha então começa a dizer: - Quando perdi minha família naquele acidente eu pensei que minha vida tinha acabado, foi quando o Inverno chegou e com ele uma moça que disse que poderia trazer pessoas de volta, mas apenas uma ... eu escolhi minha neta. Priscila debocha do conto dizendo: - Sei ... e a moça te entregou uma máscara de boneca pra ela usar também, né? A Senhora diz com um tom sereno: "- Talita venha cá minha neta", nisso, entra no porão a menina com máscara de boneca. A babá começa a gritar quando a menina tira a máscara e mostra seu rosto em estado de decomposição, Dona Lourdes diz então: - Nossa! Talita perdeu a vergonha de você ... Eu vou fazer uma "comidinha" enquanto vocês brincam ... E Talita vê se não mata ela igual você fez com as outras!!!

By:Ghostface GM
BLOG :http://horrorurbano.blogspot.com/
Se Copiar Colocar Os Devidos Créditos =]


28 de junho de 2016

Ensangüentada



Roberto era pai de família, um homem bem sucedido financeiramente que tinha um matrimonio aparentemente consistente com sua esposa Lenna, uma mulher linda que gostava muito de Roberto, recém casados o amor entre eles pareciam não ter fim. O rapaz gostava muito do que fazia, era Policial Civil e sempre cumpria com suas obrigações, a única coisa que Roberto não conseguia controlar era sua vontade de ir para baladas e de sair com outras mulheres coisa que Lenna não desconfiava pelo fato de serem recém casados e de Roberto sempre dizer que tinha algo extra para resolver no trabalho já que era Delegado, então sempre tinha alguma desculpa para deixar a casa sempre que quisesse e se envolver com outra mulher. Certo dia Lenna resolveu por ventura seguir o marido e se deparou com algo que realmente não imaginava, Roberto entrava em um motel com uma mulher, uma menina praticamente 10 anos mais nova que Lenna que confusa e nervosa volta para sua casa aos prantos onde senta em uma poltrona com um copo de água com açúcar a espera de Roberto. À noite e longa para Roberto que aproveita de todas as maneiras possíveis mal sabendo o que o espera em casa e o que estava para presenciar, Roberto nota que já era 1 da madrugada e imediatamente arruma um jeito de ir para casa, pois devia alguma satisfação para a pobre Lenna dona de casa que se matava para dar o bom e do melhor para seu marido, Roberto chega e guarda o carro na garagem e nota que as luzes de sua casa estavam apagadas então vai entrando devagarzinho para não acordar Lenna que poderia estar dormindo, ele entra em casa, mas ao acender a luz não consegue acreditar no presencia, Lenna estava morta e apresentava um um corte de orelha a orelha e varias perfurações no pulso, Roberto atordoado e imediatamente liga para os companheiro de serviço para entenderem o que acontecera no local, Roberto estava tão apreensivo e nervoso que por segundo deixaria despercebido uma ultima mensagem de Lenna para ele antes de se matar “NEM A MORTE NOS SEPARA” . Dizem por ai que ate hoje maridos infiéis são vitimas da Ensangüentada e que todos pagam com a própria vida, dias depois do ocorrido o corpo de Roberto foi encontrado com varias fraturas no crânio e cortes no pescoço em sua própria casa. A Policia não sabe bem o que aconteceu, o crime foi arquivado e outros do mesmo nível e semelhança são investigados com muitas suposições de estarem lidando com um assassino em serie.

Se copiar colocar devidos créditos
Ass: Glaucow Maciel Freitas

24 de junho de 2016

Found Footage e Vídeos da WEB Nº 3

1º Seria um vídeo normal se você não soubesse que esse cara foi sequestrado é a sopa que ele come é de carne humana a carne da própria esposa morta pelos homens fantasiados. Apesar de várias teorias por trás deste vídeo esta e a mais bizarra e a mais divulgada na web.


2º Filmagem na Russia em um hospital psiquiátrico que chocou todo o mundo. O comportamento do paciente, seus movimentos e sua atividade e muito bizarra. 



3º Como sabemos a deep web é uma lar para conteúdos um tanto macabro, veja uns dos videos mais perturbadores.




4º Um conjunto de imagens que passam simultaneamente sem fazer sentido algum, porém o conteúdo e um tanto quanto macabro. 





5º O conteúdo desde vídeo e muito pesado então não recomendo qualquer um assistir, veja apenas se realmente tiver estomago forte.


6 de junho de 2016

O Massacre da Serra Elétrica: A verdadeira história de Ed Gein


o massacre da serra elétrica, o que realmente aconteceu

"The Texas Chain Saw Massacre" ou "O Massacre da Serra Elétrica", no Brasil, é um filme de terror independente de baixo orçamento feito em 1973 e distribuído em 1974 pelo diretor Tobe Hooper. O elenco do filme inclui Marilyn Burns, Gunnar Hansen, Teri McMinn, William Vail, Edwin Neal e Paul A. Partain. 

O filme "O Massacre da Serra Eletrica" original atingiu inacreditável sucesso ao chocar o público em 1974 com seu realismo cruel. Sua história aterrorizante é considerada por muitos como um dos maiores filmes de terror de todos os tempos, tornando-se marca registrada do género, o que influenciou incontáveis outros filmes.

Mas você sabia que o filme é baseado em uma história real? Abaixo, você confere toda a história por trás do filme.


A história de Edward Gein


Edward Gein era filho de Augusta Lehrke (1878–1945) e George P. Gein (1873–1940). Seus pais eram nativos de Wisconsin, e haviam se casado em 07 de julho de 1900. Seu casamento produziu Edward e seu irmão mais velho, Henry G. Gein (1901-1944). George Gein era um alcoólatra violento, e Ed e seu irmão o rejeitaram por isso.

Apesar de sua esposa, Augusta, também o rejeitar e sentir profundo desprezo por seu marido, o casamento persistiu. O divórcio não era uma opção devido a crenças religiosas da família. Augusta sustentava a família trabalhando em sua mercearia. Eventualmente, comprou uma fazenda na periferia de uma outra cidade pequena, Plainfield, que se tornou morada da família de Gein.

Ed Gein só deixava sua casa para ir à escola, pois sua mãe bloqueou qualquer tentativa que ele fez para adquirir novos amigos. Além da escola, ele passou a maior parte de seu tempo fazendo tarefas na fazenda. Augusta, que era uma religiosa fanática, ensinava seus filhos sobre a imoralidade inata do mundo, o mal da bebida e acerca do pecado com prostitutas. De acordo com Augusta, a única forma aceitável de sexo era para a reprodução biológica. Ela reservava seu tempo para ler com os filhos a bíblia, geralmente selecionando versos do Antigo Testamento que tratam com morte e vingança divina os que praticam tais coisas. Com comportamento efeminado, o jovem Ed Gein tornou-se alvo de intimidações. Colegas e professores recordam que Ed tinha ataques de risos, tais como o riso aparentemente aleatório, como se estivesse rindo de sua própria piada pessoal. Apesar do seu péssimo desenvolvimento social, ele saiu-se bem na escola, particularmente na área de economia. Mais tarde seus ex-professores recordaram-se que ele era um sujeito um pouco estranho e que ele era conhecido por capturar animais da beira da estrada que haviam sido executados e levá-los para casa com ele. Não se sabe até hoje o que ele fazia com esses animais, mas isso ocorreu em diversas ocasiões.

A morte dos membros da família

Seu pai, George, morreu em 1940, e seu irmão Henry começou a rejeitar a visão distorcida de Augusta do mundo. Em certa ocasião, Henry respondeu à sua mãe e Ed ouviu. Ed costumava dizer à seu irmão que ele seria condenado ao inferno se ele não se arrependesse e orasse.

Em março de 1944, os irmãos se encontraram no meio de um incêndio na propriedade que possuíam. Quando Ed falou com a polícia, disse que não sabia onde seu irmão estava, porém, mais tarde, Ed levou os policiais até o local que estava o cadáver do irmão.

Apesar de não haver provas contra Ed, Henry sofreu trauma contuso na cabeça. O médico legista do condado decidiu que ele morreu de asfixia enquanto lutava contra o fogo. Mais tarde, quando foi preso, Ed Gein confessou que matou o irmão, e se justificava dizendo que fez porque se Henry vivesse estaria indo para o inferno, pois estava em um caminho errado.

A antiga casa dos Gein.

Ed Gein passou a viver sozinho com a mãe. Menos de dois anos depois, em 29 de dezembro de 1945, Augusta morreu de uma série de acidentes vasculares cerebrais, deixando seu filho aflito sozinho na fazenda isolada. Depois de sua morte, Ed se tornou ainda mais estranho. Acredita-se que após a morte da mãe é que ele começou a roubar cadáveres do cemitério local.

A polícia suspeitava que Ed Gein estava envolvido no desaparecimento de uma balconista, Bernice Worden, em Plainfield em 16 de novembro de 1957. Ao entrar em um galpão em sua propriedade, eles fizeram sua primeira descoberta horrível da noite: o cadáver de Worden. Tinha sido decapitada, seu corpo sem cabeça pendurado para baixo por meio de cordas em seus pulsos e tornozelos, como um animal em um frigorífico. O tronco do corpo estava vazio, a divisão da caixa torácica e do corpo “virada para fora” como o de um cervo, aparentando ser uma roupa ou algo que fosse possível vestir.



Acima, imagens do corpo de Bernice Worden, encontrado na propriedade dos Gein em novembro de 1957.

Além disso, a policia encontrou na casa de Ed Gein crânios humanos pendurados, pele humana formada em um abajur e usada para estofar assentos de cadeiras, tampas de crânios humanos, aparentemente em uso como tigelas de sopa, além de um coração humano, porém existem controvérsias entre as próprias autoridades sobre isso, pois os relatórios dos investigadores afirmam que o coração estava em uma panela no fogão, mas alguns fotógrafos da cena do crime alegam que estava em um saco de papel. A pele do rosto de Mary Hogan, proprietária da taberna local, também foi encontrado em um saco de papel na cena do crime, além de puxadores de janela revestido por lábios humanos, um colete “mamária” criado a partir da pele de uma mulher, um cinto feito de várias partes humanas, meias feitas de carne humana, entre muitos outros objetos terríveis que sugeriam a realização de um verdadeiro massacre.

Na vizinhança, haviam relatos de crianças que foram até a casa de Gein de que existiam esses objetos esquisitos, que Ed Gein descrevia como "relíquias dos Mares do Sul", que, supostamente, foi enviado por um primo que tinha servido na Segunda Guerra Mundial. Após investigação, descobriu-se que eram peles faciais humanas, cuidadosamente descascadas de cadáveres e usadas por Gein, talvez como máscaras.

Gein admitiu sob interrogatório que ele escavava túmulos de mulheres de meia idade recém-enterradas que pareciam com sua mãe. Ed negou ter relações sexuais com os corpos exumados por ele, explicando: “Eles cheiravam muito mal”. Durante o interrogatório, Gein também admitiu que matou com tiro Hogan, que estava desaparecida desde 1954.

Logo após a morte de sua mãe, Gein decidiu que queria mudar de sexo, embora isso seja uma questão de debate se ele era ou não transsexual, já que Ed nunca disse ser, mas uma coisa é certa, ele vestia-se como mulher para que pudesse fingir ser sua mãe.

Novas descobertas e prisão

Em 1995, perto do local da antiga casa dos Gein, foram encontrados ossos de até onze esqueletos humanos, todos de mulheres, com exceção de um. A polícia local disse que, embora eles não tivessem cem por cento de certeza, é provável que todos estes 11 restos mortais foram obra de Ed Gein, pois são restos mortais da época em que ele vinha cometendo assassinatos na área. O resto mortal de sexo masculino era de um carteiro que desapareceu no ano anterior. Ed Gein foi preso, mas foi dado como mentalmente incapaz e mandado para o Central State Hospital, que mais tarde se tornou uma prisão. Ele foi transferido para Mendota State Hospital em Madison, Wisconsin.

Em 1968, médicos declararam que ele estava são o suficiente para ir ao tribunal. O julgamento começou no dia 14 de Novembro e durou uma semana. Ele foi considerado inocente devido à insanidade. Ed passou o resto dos seus dias num hospital psiquiátrico. Enquanto Ed esteve detido, a sua casa foi incendiada e o carro que Ed usava para transportar as vítimas foi vendido em 1958.

Morte e lenda urbana

Túmulo de Edward Gein, morto em 1984 por parada cardíaca.

Ed morreu em 26 de Julho de 1984, vítima de falha cardíaca e respiratória, devido a câncer, no hospital Mendota Mental Health Institute. Sua lápide tem sido vandalizada ao longo dos anos, algumas pessoas retiravam pedaços da lápide para recordação, até que ela foi completamente roubada em 2000. A lápide foi recuperada em Junho de 2001 e dada a um museu em Wautoma, Wisconsin.

Muitas pessoas ao longo dos anos desde sua morte, afirmaram ter visto Ed Gein andando pela rua caminhando na direção de sua antiga casa. Ele é visto freqüentemente pelas estradas em torno de sua antiga casa. Vários casais jovens alegaram terem sido abordados por um homem que se encaixa na descrição de Gein, muitos afirmam que Gein foi bater nas janelas de seus carros, e muitas dessas pessoas nem fazem idéia dessa história. A polícia local se recusou-se a divulgar o retrato falado do homem porque ele se assemelhava muito á Ed Gein.

FONTE : http://docepsicose.blogspot.com.br/

2 de junho de 2016

10 Casos de desaparecimentos sem solução


Se tiver algo pior que a morte é a dúvida de um desaparecimento, a angustia de não saber o que aconteceu com a pessoa seja lá quem for à pessoa nos deixam perplexos e com muito medo. Os mistérios que rondam estes casos são realmente das mais diversas teorias, porem nada foi dado como certo ou se quer encontrado. Dados afirmam que mais de 200 mil pessoas desaparecem no Brasil por ano, no mundo esse número deve quadruplicar facilmente. Aqui vamos acompanhar 10 entre outras centenas de casos que chocaram o mundo e até hoje não obteve solução .

10. As três de Fort Worth 

pessoas desaparecidas

Em 23 de dezembro de 1974, 3 garotas, Mary Rachel Trlica, 17 anos, Lisa Renee Wilson, 14 anos e Julie Ann Moseley, 9 anos, ficaram conhecidas como “The Fort Worth Three”, ou “As Três de Fort Worth”. Elas saíram para fazer compras de Natal em um shopping center em Fort Worth, Texas (EUA), e nunca voltaram para casa. O carro que elas usavam foi descoberto no estacionamento do shopping às 18h00 naquela noite. Havia presentes de Natal dentro, indicando que as meninas tinham feito suas compras e voltado para o veículo em algum momento. No dia seguinte, a família de Rachel recebeu uma carta que supostamente foi escrita por ela, alegando que as três haviam ido para Houston por uma semana, mas voltariam. No entanto, nenhuma das meninas voltou e há dúvidas sobre se Rachel realmente escreveu a carta. Ao longo dos anos, testemunhas se apresentaram com vários relatos do que aconteceu naquele dia. Uma afirmou ter visto as meninas sendo forçadas para dentro de um veículo por homens não identificados, e outra supostamente as viu sentadas no carro de um segurança do shopping às 23h30 naquela noite, mas nenhuma das histórias foi confirmada e o desaparecimento continua um mistério.

9. Irmãs Lyon


Em 25 de março de 1975, as irmãs Lyon, Sheila, 12 anos e, Katherine, 10 anos, foram a um shopping em Wheaton, Maryland (EUA). Quando as meninas não voltaram para casa naquela noite, seus pais ligaram para a polícia. Mais de uma semana e meia depois, a família Lyon recebeu um telefonema de um indivíduo exigindo US$ 10.000 (cerca de R$ 20 mil) pelo retorno de suas filhas. O resgate foi deixado em um tribunal, mas ninguém nunca apareceu para pegá-lo. O principal suspeito no desaparecimento das irmãs é um misterioso homem carregando um microfone e um gravador, que foi visto conversando com as meninas no shopping nesse dia. Duas semanas depois, uma testemunha se apresentou para dizer que viu Sheila e Katherine amarradas e amordaçadas na parte traseira de uma caminhonete sendo conduzida por alguém que se parecia com o homem do shopping. No entanto, até hoje a identidade deste homem e o destino final das irmãs Lyon é desconhecido.


8. As três de Springfield 


“Springfield Three” são Sherrill Levitt, 47 anos, sua filha de 19 anos Suzanne Streeter, e a amiga dela, Stacy McCall, 18 anos. Todas desapareceram misteriosamente no meio da noite da casa de Sherrill em Springfield, Missouri (EUA), em 7 de junho de 1992. Seus veículos e pertences pessoais ainda estavam lá, a televisão foi deixada ligada, e o único sinal de qualquer problema foi uma luz quebrada na varanda. Algumas pistas foram seguidas. Uma testemunha afirma que uma mulher aterrorizada cuja aparência correspondia à descrição de Sherrill estava dirigindo uma van mais tarde naquele dia, e ouviu um homem lhe dizer: “Não faça nada estúpido”. Um ladrão condenado chamado Robert Craig Cox deu indícios de que foi responsável pelo rapto e que os corpos das vítimas nunca seriam encontrados (havia rumores de que estavam enterrados debaixo de uma garagem), bem como um assassino condenado chamado Gerald Carnahan também tem foi investigado como possível suspeito no caso. No entanto, nenhuma evidência conclusiva foi ligada a um desses homens, e nenhum vestígio das Três de Springfield jamais foi encontrado.

7. As três do Indiana Dunes National Lakeshore 


Três jovens amigas, Ann Miller, 21, Patricia Blough, 19, e Renee Bruhl, 19, foram a uma excursão ao Parque Estadual “Indiana Dunes National Lakeshore”, em Indiana (EUA), em 2 de julho de 1966. Elas desapareceram misteriosamente, deixando seus pertences para trás em uma praia. Um casal afirmou ter visto as três mulheres entrando no lago e falando com um homem não identificado em um barco branco antes de subir a bordo. Investigadores verificaram o histórico das mulheres e descobriram que Ann estava grávida de três meses no momento em que desapareceu. Também é possível que Blough estivesse grávida, e uma teoria é que o homem no barco era Ralph Largo Jr., cuja família era conhecida por realizar abortos ilegais. As três mulheres também mantinham cavalos em estábulos dirigidos pelo irmão de uma figura notória do crime organizado, Silas Jayne. É possível que isso tenha desempenhado um papel em seu desaparecimento, mas nenhuma dessas pistas levou a um desfecho – o caso permanece sem solução.

6. Família Jamison


Bobby Jamison, sua esposa Sherilynn, e sua filha de 6 anos de idade Madyson desapareceram de uma estrada de terra em uma área rural de Oklahoma (EUA) em 8 de outubro de 2009. Os Jamisons supostamente havia ido lá para olhar um pedaço de terra. Sua caminhonete foi encontrada abandonada com seus pertences ainda dentro, juntamente com o seu cão, que estava quase morto de fome. Mesmo com o frio, toda a família deixou seus casacos para trás. Para tornar as coisas ainda mais misteriosas, um envelope contendo 32 mil dólares (cerca de 64 mil reais) foi encontrado no carro. Eles supostamente enfrentavam problemas financeiros e apresentavam comportamento estranho durante as semanas antes seu desaparecimento, já que Bobby e Sherilynn afirmavam que haviam fantasmas em sua casa. Não havia sinais de qualquer crime na cena do desaparecimento, e a especulação era de que a família Jamison poderia ter desaparecido por vontade própria ou cometido assassinato seguido de suicídio em algum lugar. No entanto, não há forte evidência para apoiar qualquer teoria.


5. Família McStay


Joseph e Summer McStay, bem como seus dois filhos, Gianni de 4 anos e Joseph Jr de 3, estrelaram uma das histórias de desaparecimento mais estranhas da memória recente, em 4 de fevereiro de 2010. Uma câmera de segurança pegou o veículo da família saindo de sua casa em Fallbrook, Califórnia (EUA). Mais tarde, no dia 8, o carro foi encontrado abandonado em um shopping center a poucos quarteirões de distância da fronteira mexicana. Autoridades eventualmente verificaram imagens de vigilância e viram uma família que pode ter sido os McStays atravessando a fronteira, mas a qualidade da imagem era muito pobre. Três anos mais tarde, as autoridades inclinaram-se para a possibilidade de que os McStays encenaram o seu próprio desaparecimento. No entanto, eles tinham mais de 100.000 dólares em sua conta bancária (cerca de R$ 200 mil) que nunca foi tocada. Se eram eles nas imagens de vigilância, para onde foram? Se atravessaram a fronteira para o México, o que aconteceu com eles depois? Várias teorias foram apresentadas sobre este caso, mas nada parece fazer qualquer sentido.

4. O mistério do “Sarah Joe” 


Em 19 de fevereiro de 1979, cinco homens da ilha havaiana de Maui – Benjamin Kalama, Ralph Malaiakini, Scott Moorman, Patrick Woesner e Peter Hanchett – saíram em uma viagem de pesca em um navio chamado “Sarah Joe”. O barco e sua tripulação desapareceram depois de uma terrível tempestade que atingiu a região. Parecia óbvio que os cinco homens provavelmente se perderam no mar e se afogaram, mas as coisas ficaram realmente estranhas em 1988, quando pedaços do “Sarah Joe” foram encontrados em uma ilha a 3.220 quilômetros de distância. Uma cova rasa sem identificação também foi encontrada por lá, onde os restos de Scott Moorman estavam enterrados sob uma pilha de pedras. No entanto, nenhum traço dos outros quatro homens foi encontrado – o que aconteceu com eles? Para tornar as coisas ainda mais estranhas, tal ilha aparentemente já tinha sido vasculhada alguns anos antes e ninguém havia encontrado restos do Sarah Joe ou a sepultura naquele momento. O destino dos outros quatro homens desaparecidos e o mistério de como Scott Moorman foi sepultado permanecem sem solução.

3. Lauria e Ashley


Na área rural de Oklahoma (EUA) na noite de 30 de dezembro de 1999, Lauria Bible, 16, decidiu passar a noite com sua melhor amiga, Ashley Freeman. Durante a noite, o trailer da família Freeman foi incendiado. A mãe de Ashley, Kathy, foi encontrada morta a tiros, mas as duas meninas e o pai de Ashley, Danny, estavam desaparecidos. Quando a família de Lauria voltou à cena do crime para investigá-lo, no dia seguinte, encontrou os restos mortais de Danny. Ele também tinha sido morto a tiros, mas de alguma forma as autoridades não tinham encontrado seu corpo antes. Há numerosos rumores sobre quem cometeu os assassinatos. Inicialmente, suspeitava-se que as duas meninas poderiam ter os cometido e fugido. Também que Danny Freeman havia sido alvejado por causa de uma dívida de drogas. Os serial killers condenados Tommy Lee Sells e Jeremy Jones ambos alegaram ter sequestrado e assassinado as garotas. Jones ainda disse às autoridades que tinha eliminado seus corpos em uma mina, mas uma busca não descobriu nada. Apesar de todas estas teorias, o destino final de Lauria e Ashley ainda permanece um mistério.

2. Scott e Amy Fandel


Em 4 de setembro de 1978, Margaret Fandel saiu para jantar em Sterling, Alaska (EUA), com seus dois filhos, Scott, 13, e Amy, 8. Depois, ela os deixou em sua casa, uma cabana rural na mata, e saiu novamente. Margaret não retornou até 2h00 ou 3h00 da madrugada, quando descobriu comida no balcão e uma panela de água fervendo no fogão. Supondo que seus filhos estavam passando a noite nos vizinhos, ela foi para a cama e só notou que Scott e Amy estavam desaparecidos no dia seguinte. Primeiro, o pai de Amy, Roger Fandel, foi investigado pelo desaparecimento. Sua namorada supostamente pediu US$ 5.000 (cerca de R$ 10 mil) para revelar o que tinha acontecido. Conforme o tempo passava, no entanto, as autoridades passaram a acreditar que ele não estava envolvido, e ninguém tinha ideia de quem poderia estar. As crianças podem ter sido sequestradas por um predador desconhecido no meio da noite, mas não há provas concretas para apoiar qualquer teoria. Quase 35 anos depois, nenhum traço de Scott ou Amy Fandel jamais foi encontrado.


1. Família Sodder 
  


É horrível o suficiente que um filho seu desapareça, imagine cinco. Foi isso que aconteceu com George e Jenny Sodder, na véspera de Natal em 1945. A família tinha dez filhos, mas após sua casa em Fayetteville, West Virginia (EUA), queimar até o chão, cinco deles (Betty, Jennie, Louis, Martha e Maurice) nunca mais foram vistos. A explicação óbvia devia ser que eles morreram no incêndio, mas nenhum resto mortal das crianças foi encontrado, e é extremamente improvável que o fogo poderia ter os incinerado completamente. Enquanto a família encontrou alguns restos mortais em meio aos destroços, eles não apresentavam sinais claros de danos feitos por fogo e podem ter sido roubados de um cemitério e plantados lá. Teoriza-se que o fogo foi iniciado como uma distração para raptar as crianças, já que a linha telefônica da casa havia sido cortada e a escada da família foi encontrada em um barranco a metros de distância. Houve numerosos avistamentos de testemunhas oculares das crianças ao longo dos anos, e em 1968, a família recebeu uma fotografia misteriosa de um homem que pode ter sido Louis Sodder já crescido. Infelizmente, George e Jenny morreram sem nunca descobrir a verdade sobre o que aconteceu.