Novidades

27 de fevereiro de 2016

Found Footage e Vídeos da WEB Nº 1

Caros leitores como prometido fiz uma listagem de 5 dos mais videos mais horripilantes já visto na web, espero que compreendam a escolha pois se trata de meu ponto de vista e dos comentários que foi lido nestes e nos demais que pesquisei. Em breve irei publicar os demais ai poderão julgar por conta própria. As teorias destes videos são diversas, cada qual mais bizarra que a outra, espero que curtam, seguem os vídeos : 

6 - Shaye St John
Shaye St John tem brindado a internet há anos com um tipo de loucura que desafia elucidação. Segundo me consta, o sujeito é um doente mental que tem uma estranha afinidade por bonecos de ventriloquistas. Na internet, ele assume a identidade de um dos tais bonecos e faz vídeos como esse aí acima, que pode ser melhor descrito como “adubo pra pesadelos”.




5 - To my Mother and Father

Esse curta tem um terror psicológico forte, e algum gore pra completar um belo filme!
O filme ganhou vários prêmios entre eles o de “curta-metragem mais perturbador do ano” no Fantasticfest 2010.




4 - There is Nothing
There is Nothing é um filme experimental dirigido por um rapaz chamado David Earle. Segundo o (extremamente pedante) site do diretor, o filme é uma análise do paradoxo da eternidade – como ele é tocado em loop, ele não tem meio, começo ou fim.



3 - Eu sinto fantástico

Na mitologia grega antiga, Pigmalião era um escultor cipriota altamente realizado . Com grandes habilidades em imitar a forma humana, ele ficou revoltado com ele mesmo quando testemunhou Propoetides uma deusa grega se prostituindo . Esta mulher foi punida por Vênus assim como outras por sua falta de culto com uma aspereza de pele e uma crueza da natureza, e em seguida foram forçadas à prostituição. Vendo isso, o escultor Pigmalião foi proibido de ter contato e esculpir mulheres.
Aparentemente sozinho, Pigmalião procurou criar para si uma companheira pura e imaculada . Ele usou suas habilidades específicas para este fim: ele criou uma estátua de uma noiva.

O que você está prestes a assistir e um vídeo misterioso. A verdade é que o que vamos ver algo estranho e perturbador, que na verdade e belo aos olhos do criador.
Talvez o que estamos vendo é o trabalho de um Pigmalião moderno. Para ele com a voz inexpressiva , a palidez de sua pele e a vibração comparativa dos lábios pode ser de fato a própria personificação de uma mulher perfeita ...
Em que mente é que isto parece bonito ? Em cuja mente é esta pura , perto de adoração ? Será que estamos perdendo a perspectiva ?

Quem somos nós para ter medo ou julgá-los ? Ele pode muito bem amá-la totalmente , talvez mais completa do que qualquer um de nós jamais poderia esperar ser amado. Na mente de seu criador , ela é uma deusa perto ; a representação perfeita , não apenas de feminilidade , mas o pico do potencial humano. Um ser perfeitamente satisfatório .

Como é que esse tipo de amor incondicional sente?


Bem, como ela se sente?

Fantástica.

TEXTO TRADUZIDO :
Traduzido por Glaucow M Freitas.



2 - Shack e  25 кадр


Os dois vídeos a seguir não se sabem a procedência, várias teorias das conspirações giraram em torno, uma delas e que no período da guerra fria os soviéticos usavam vídeos gores, snuffs e vários dentre outros bizarros para atacar os americanos invadindo suas maquinas e implantando tais vídeos para mexerem com o psicológico e amedrontarem os americanos.





1 – Old Movie Horror ( 8mm )

Outro vídeo de procedência desconhecida, as imagens fortes e a falta de conexão ou conexão desconhecida torna tudo isso uma grande bizarrice nos deixando no mínimos curiosos. 




26 de fevereiro de 2016

A Menina que Reverencia

Misterioso caso de fantasma que assombra interior, uma lenda urbana um tanto quanto bizarra


Era fim de semana e fui a casa dos meus tios em uma fazenda em MG no interior . O local era lindo e tinha tudo que precisava para me descansar da maneira que pretendia do corre – corre do dia a dia. Os meus tios eram pessoas de idade e moravam ali desde que se casaram a 30 anos atrás . O meu tio Tenório era um rapaz rude da roça, adorava trabalhar em suas plantações e com suas crias, era um senhor vivido e adorava contar historias e causo, mal chego ao local e sorridente veio ao meu encontro dizendo que tinha muitas ótimas historia para a noite na fogueira. A noite na fogueira era espetacular, amigos se reunião para contar os causos e prosas do cotidiano, geralmente as noites eram regadas de cerveja, cachaça e muita comida típica. Acomodei-me no quarto onde ficava sempre que lá ia e fui ate a cozinha tomar café, pois minha tia Geralda me gritava dizendo que bolinhos de chuva e polvilho tinham acabado de sair, corri até lá a cumprimentei e me fartei de comer. A noite chegou e a fogueira já estava acessa os amigos da vizinhança foram chegando sendo muito bem recepcionados, ,estava meio que perdido, pois fazia tempo que não ia ate aquele lugar e via aquelas pessoas, sentamos ao redor da fogueira e começamos a falar da vida e contar diversos causos, foi quando meu tio disse “Jean, lembra da historia que disse que era espetacular?” respondi que sim e ele disse” Esta preparado para escutar? ”Ele então começou a falar...

“Certo dia estava me preparando para ir cuidar dos animais , quando ao olhar para o fundo do quintal , me deparo com uma criança de vestes antigas, era como se a mesma estivesse vindo do passado pois portava trajes antigos , ela  acenava e fazia reverencias em minha direção , achei aquilo estranho e a segui , só que ao tentar me aproximar ela correu , não pude se quer notar para onde fora , voltei então aos meus afazeres e tudo ocorreu da melhor forma possível. Naquela mesma noite ao colocar comida para os porcos , escutei barulhos vindo do estábulo , os cavalos estavam afoitos e relinchavam muito , corria te lá e notei um vulto passar por mim, vi novamente a mesma criança parada já longe olhando para mim e reverenciando  . Os dias passaram e não tive mais a visão desta criança. Certo dia estava mexendo em alguns velhos jornais , quando me deparo com uma matéria que dizia “ Criança com problemas mentais e morta pelos pais” não dei muita atenção até ver algo que me deixa com os cabelos do corpo arrepiado , a foto da vitima era justamente a criança qual havia visto dias atrás ,e o local do assassinato teria sido justamente na casa onde agora estamos .”
Achei a historia do meu tio super interessante, mas logo tratei de questionar, tio você é um ótimo contador de historias , essa pareceu ate real , ele disse “ Meu filho é verdade , acredite se quiser , quem sabe um dia tromba com ela por ai” Apesar de não ter acreditado aquelas palavras me deixaram com um certo arrepio. A noite foi passando e as pessoas indo embora para suas casas e se despedindo , até que sobrara apenas eu e meus tios , resolvemos então adentrar e irmos dormir já que passava das 3 da madrugada. Ao chegar no meu quarto noto algo em cima de minha cama , era um coletinho , algo antigo que não parecia fazer parte daquela época , perguntei aos meus tios e eles disseram que poderia ser de algum de meus primos só que não sabia como fora parar ali , trocando de roupa olhei pela janela e avistei próximo as baias dos cavalos uma criança a mesma que meu tio descrevera na historia (baixinha , alegre , com cabelo anelado , olhos puxados e sorridente) , essa acenava e reverenciava em minha direção notei então que um dos detalhes faltava na descrição que meu tio disse , ela não estava com um coletinho e logo percebi que o coletinho que estava em cima da minha cama era o da tal criança , fiquei pensando como fora parar ali , talvez na hora que estávamos na fogueira , mas como essa criança fantasma adentrou e por que ?  Ao olhar novamente ela sorriu e desapareceu, por estarem dormindo não disse nada aos meus tios então deitei na cama e adormeci. No dia seguinte ao acordar o coletinho já não estava mais em meu quarto, fui ate a cozinha e tomando café contei ao meu tio do ocorrido, ele então riu e disse “Agora acredita em mim? “ logo disse que sim . Estava no dia de ir embora  despedi de todos juntei as malas e entrei em meu carro a exatos 1km de distancia olho no retrovisor e noto a criança acenando e reverenciando novamente em minha direção , fiquei assustado , apesar de não ter acontecido nada comigo aquilo me deixava apreensivo , acelerei e fui embora. Chegando em casa ao desfazer a mala me deparo com um laço de cabelo , pensei como aquilo fora parar ali e o que estaria acontecendo, quem o colocou ? Lembrei então da “despedida da Menina que Reverencia “ e ela estava sem seu lacinho de cabelo na hora , que agora estava comigo e provavelmente ela ira me visitar novamente para pega-lo .

Se copiar colocar devidos créditos , respeitem . Obrigado ;D
Ass: Glaucow Maciel Freitas

24 de fevereiro de 2016

O Prédio ( O Nº 105 )




Na cidade de Belo Horizonte – MG um prédio comercial pegou fogo no ano de 1993 matando aproximadamente 150 pessoas, após o incêndio o prédio foi reformado e voltou a funcionar normalmente após oito anos. As pessoas que atualmente trabalham no local porem queixam de cheiro de fumaça em algumas partes do prédio em determinadas horas, por incrível que pareça bem no instante em que começou o incêndio no ano de 93. 



Uma mulher que trabalha no 8º andar certo dia estava saindo de seu escritório quando percebeu uma pessoa parada no fundo do corredor bem no meio, pensando ser alguém procurando alguma sala chamou pelo nome, porem a misteriosa figura não respondeu, a mulher então deu um passo na direção da figura e as luzes do corredor acenderam automaticamente com o censor e a figura sumiu, foi ai que deu conta que se estivesse de fato uma pessoa no local as luzes estariam acessas, no dia seguinte disse que foi até o local onde viu a figura e notou uma quantidade absurda de poeira e cinza como se algo tivesse queimado ali. O vigia da garagem e os seguranças também contaram muitas coisas que vivenciaram no local, Seu Jorge estava fazendo seu trabalho normalmente no estacionamento quando de longe avistou uma senhora que parecia assustada ele então pensando que ela poderia estar com algum problema foi ate sua direção porem assim que pode ver seu corpo por completo notou que a mesma flutuava perplexo só voltou a si quando um amigo o chamou no rádio durante quase uma hora. O segurança William estava em um corredor quando seu radio chamou ele tentou fazer contato porem só escutava chiados, gritos de horror, assustado não sabia de onde vinha aquilo procurou um companheiro de serviço onde explicou a situação, o novato James disse que Carlos havia explicado que as vezes aconteciam certas interferências, foi quando William perguntou quem era Carlos, já que nenhum trabalhava ali de segurança, James não sabia o que responder e achou que seria gozação de William já que a alguns minutos um homem com o nome de Carlos no crachá havia passado por ele e conversado. Agora irei relatar a experiência que tive no local, trabalho em uma lanchonete e recebi um pedido do numero 105, fui ate o local para fazer a entrega e me disseram que o 105 estava em reforma e ninguém trabalhava no local , descrente pedi o segurança para tirar minhas próprias conclusões ele ficou meio ressabiado porem deixou eu tirar minha cisma, segui ate o elevador onde entrou comigo um senhor de aproximadamente 63 anos de idade o cumprimentei e perguntei sobre o 105, ele disse então que estava indo para lá, fiquei puto da vida e pensando qual motivo o segurança não queria me deixar subir, parei no bebedouro e o velho foi na frente, assim que cheguei próximo ao 105 me congelei por completo o local estava coberto com tijolos e impenetrável. O prédio ainda prega muitas peças nos que visitam ate hoje, as pessoas que ali trabalham mesmo com medo “acostumaram” com a situação e até mesmo pela necessidade, outros porem se que dão importância, muitos que escutam não acreditam, porem não tem coragem de visitar o local . 

Se copiar colocar devidos créditos, obrigado !
Ass : Glaucow Tri Freitas 

22 de fevereiro de 2016

Found Footage e Vídeos da WEB Nº 1



Found Footage (Filmes Perdidos, no Brasil) é um gênero de filme surgido nos anos 1980. Trata-se de um filme se passando por um documentário filmado com uma simples filmadora 8mm o que aumenta ainda mais toda veracidade das imagens, já que tal filme e quase impossível uma adulteração. Muitas vezes o estilo é usado para filmes de terror. Até hoje o estilo faz sucesso.

7- Estrada Salem, Missouri .


Dois amigos que andavam de carro em uma área rural do Missouri se deparam com uma mulher no meio da estrada .





Austin TX Footages

Estes são filmes qaue encontramos em 10 caixas bastante grande em uma venda de imóveis para 5 dólares por caixa . Ele estava sendo Nmaantido em um celeiro cerca de 15 km a oeste de Austin TX. Até hoje não se sabe a origem destes e muito menos o que esta acontecendo no local. 

6 - 



5 - 



4 - 


3 - 


2 - 

                              

1 -  Acesse o link


https://www.youtube.com/watch?v=E79mUGdpVdI

O Prédio Castanheira



O que irei relatar realmente aconteceu em um curto período de tempo no ano de 2015, porém os envolvidos e os locais terão os nomes alterados por segurança e privacidade dos mesmos. Tudo aqui relatado me foi passado por um amigo que chamarei de Manoel.

10 de Janeiro de 2015

O prédio Castanheira se localizava em Natibé interior de MG e possuía seis apartamentos, todos estes estavam ocupados por famílias, exceto o três que morava uma senhora de 90 anos ,Dona Betânia um senhora um tanto quanto misteriosa, vivia sozinha pelos cantos após a morte do marido no dia 05 de Agosto de 2007 no próprio prédio vitima de câncer. Desde então coisas estranhas que ali já aconteciam ganharam uma força um tanto quanto negra e assustadora.

15 de Janeiro de 2015

A família Peçanha morava no prédio há cinco anos, após a mudança da senhora para o mesmo, algumas coisas estranhas começaram a acontecer e a incomodar moradores e a sindica Aline Peçanha que recebia inúmeras queixas de todos os tipos. Alguns moradores queixavam de barulhos misteriosos e assombrosos por todo prédio, outros de um cheiro forte de fumaça nos corredores, Manoel filho de Aline disse que um dia ao ir trabalhar escutou vozes vindas do apartamento de Betânia e que ao se aproximar percebeu que a mesma conversava com alguém, ao escutar o nome da visita ele ficou estarrecido, ela estava falando com o seu falecido marido, como não se sabe. Certo dia Betânia o chamou para ir ate o seu apartamento para olhar o que estava acontecendo com a TV, Manoel ao entrar lá sentiu uma presença um tanto quanto ruim que o incomodava muito, foi quando viu então alguém deitado em sua cama, que mesmo vendo de relance pode identificar como o falecido marido de Betânia, rapidamente se tratou de retirar do local. A senhora o vivia oferecendo doces e balas, e ele sempre as pegava por gentileza. Em um dia qualquer ao pegar um dos doces o jogou pela janela e observou que um cachorro o comeu, no dia seguinte ele viu o cachorro que havia comido o tal doce, o mesmo parecia assustado e ter perdido uns 3 kg visíveis

20 de Fevereiro de 2015

Os dias passaram e Frederico um dos moradores assustou ao ver alguém na janela de seu apartamento, o mais assustador era que seu prédio ficava no segundo andar e não havia como alguém subir ali pelo lado de fora, ele disse então que foi ate o a janela e ficou espantado com o que viu um ser flutuava em frente à janela de dona Betânia, aquilo era bizarro e inacreditável, após isso Frederico resolveu se mudar, comentou com Aline sobre o ocorrido e rapidamente tratou de se retirar do prédio.


05 de Março de 2015

Aline resolveu que deveria tomar uma providencia e foi ate Betânia que após uma longa conversa resolveu mudar de seu apartamento, deixou um armário trancado no terraço com alguns pertences e disse que depois os pegaria, pois não tinha condições de levá-los naquele momento.

10 de Março de 2015

Após a saída de Betânia as coisas deveriam ter melhorado porem estava ainda piores, a queixa de barulhos vindo do terraço eram constantes, alguns moradores ao acessarem o terraço queixavam de estarem sendo observados e que o armário deixado pela mulher exalava um cheiro insuportável. Outros moradores queixavam de goteira em seus apartamentos. Marcio marido de Aline subiu ate o terraço para limpar as velas das caixas d’água, porem notou que eles estavam limpinhos, deu meia volta para voltar então para o apartamento foi quando notou que o armário estava coberto de moscas e o cheiro podre tomava ao redor dele, desceu rapidamente e perguntou sua esposa se ela havia limpado as velas, ela então respondeu que não as limpava desde 2014 e que possivelmente teria ate lodo. Os moradores insatisfeitos com a situação do prédio voltaram a reclamar e desta vez sobre o armário, Aline ligou para uns rapazes de mudança para pegar o armário e levar para um deposito de seu comercio, porem estes rapazes passaram mal no dia marcado, apenas um foi e sofreu um acidente no caminho que o deixou hospitalizado por cinco dias.



27 de Março de 2015

As luzes da cidade de Natibé acabaram deixando o prédio ainda mais assustador, Manoel havia acabado de chegar do serviço e o relógio marcava 00h00min quando ele foi ate a sacada para ver o motivo da queda de energia, tentando avistar alguma situação, foi quando foi atingido por uma goteira, assustado voltou para dentro de casa e falou para sua mãe que alguém teria deixado as torneiras abertas, (Ninguém tinha acesso ao terraço exceto Aline) assustados sabendo que não tinha como acessar o terraço sem a permissão de Aline eles resolveram subir para ver o que estava acontecendo, Manoel e Marcio pegaram uma lanterna cada e caminharam ate o terraço que se encontrava trancado, abriram e assim que chegaram no terraço ficaram espantados com o que viram, todas as quatro pias estavam com as torneiras abertas e as caixas d’água transbordavam com todas suas válvulas abertas, foram então fechar a torneira, porem o pior ainda estava por vir, assim que viraram para descerem as escadas notaram que o armário de Betânia estava aberto e vários livros estavam espalhados por todo chão, todos estes livros de feitiçaria e bruxaria, além de estatuetas de exus, entidades e imagens bizarras, além destes no chão tinha um outro livro aberto cercado de velas em uma pagina de feitiço relacionado a água. Aquilo deixou os dois um tanto quanto assustados, eles correram então para dentro do apartamento e contou para Aline o que se tratava. A noite foi tranqüila e nada de mais estranho aconteceu.

28 de Março 2015

Fiquei sabendo do ocorrido e meu amigo disse que jogaria todos os livros e objetos fora, foi quando eu me candidatei para pega-los, pois talvez tivesse alguma coisa que poderia usar no blog e ate mesmo para adquirir conhecimentos. Este amigo me tentou convencer de não pega-los, mas eu estava determinado. Nesta noite tive um sono um tanto quanto conturbado, não conseguia adormecer, algo me incomodava e tive um pesadelo horrível do qual não me recordo, acordei as cinco da manha e me encontrava sentado na cama paralisado por alguns segundos, aquilo foi horrível, jamais iria querer que tal coisa ocorresse novamente. Algo me dizia para não pegar tais livros e alguma coisa não os queria longe do prédio.

29 de Março 2015

Acordei e liguei para meu amigo, porem ele não me atendeu, deixei então uma mensagem em seu celular falando que estava indo. No meio do caminho minha moto morreu de forma misteriosa, custei fazer com que pegasse novamente. Assim que cheguei a sua casa ele me informou que a mulher havia voltado para pegar os livros e que estes já estariam com ela e provavelmente longe de lá. Disse que eram 8H da manha quando sua campainha tocou e Dona Betânia reclamou seus livros. De alguma forma fiquei aliviado em não os ter levado, afinal não eram meus e com certeza tinha algo muito estranhos em torno deles.

Se copiar colocar devidos créditos
Ass :Glaucow M Freitas

Hagar 25 ( A Criança Morta )




Quando eu era pequeno e tinha mais ou menos 10 anos, próximo minha casa existia um sitio chamado Hagar 25. Neste local costumavam brincar eu, irmãos e primos, no decorrer de uma brincadeira em um dia qualquer começou a chover e o lugar era muito ermo e sombrio, vários eucaliptos e casas de galinheiros desertas, entre currais e chiqueiros abandonados. Estava correndo quando próximo a um lago vi uma criança morta e esquartejada, a água se unia ao sangue, não existia nenhuma possibilidade de vida, começou a ventar e a chover muito mais forte,quando decidimos ir embora escutamos um choro, impossível, mas curiosos voltamos e fomos conferir de perto de onde vinha tal choro, foi quando de repente a criança que até então parecia morta se levanta, faltando um dos braços caminhou e sumiu em meio a nevoa densa, aquilo nos deixou completamente assustados e perturbados, começamos a correr em direção a nossa casa enquanto o medo surgia a cada passo o choro parecia mais alto, quando atravessamos o portal do sitio que tinha uma imensa porteira escutamos o fim do choro para nosso alivio, chamamos os adultos para verificar o local e lá estava a criança morta, mas com todos os membros e nenhum sangue em volta, ao seu lado um crucifixo e uma especie de amuleto. Ficamos proibidos de ir até o local e de fato nenhum de nos retornamos lá, até hoje não sabemos o que aconteceu naquele local.

Se copiar colocar devidos créditos, obrigado !
Ass : Glaucow M Freitas

O Mistério de Hartford



 Era noite de Sexta Feira quando Dona Olária chegava a sua casa do mercado, a senhora morava em Hartford capital de Connecticut um lugar aparentemente tranqüilo e bem seguro pelas autoridades, assim que aproximou de sua garagem notou uma figura nada amistosa parada a lateral de sua casa, a mesma parecia assustada, assim que saiu do carro fechou a garagem, caminhava até a porta quando a figura se aproximou a interrompendo, a perguntou onde ficava o posto de combustível mais próximo, Olária o informou e este rapaz de porte magro e alto saiu sem se quer agradecer. Ao entrar em casa à senhora foi ate o chuveiro e tomou um banho, porem assim que o desligou escutou um barulho vindo da parte dos fundos de sua casa, se enrolou na toalha e foi ate a janela dos fundos onde pode ver o mesmo rapaz parado no fundo de sua casa, parecia perturbado, balançava a cabeça como se não concordasse com alguma coisa, assustada pegou o telefone e ligou para policia, em meio à ligação a senhora explicava o que estava acontecendo do outro lado da linha o xerife Derick escutava e tentava manter a senhora calma até que a viatura fosse disponibilizada, Olária descrevia todos os movimentos do misterioso homem quando escutou um barulho mais próximo que a deixou arrepiada, alguém tinha entrado em sua casa, desesperada tentou apressar os policiais que arrumaram uma viatura para deslocar até o local, porém era tarde demais o xerife tentava manter a comunicação até a viatura chegar, porem a única coisa que escutava eram os gritos de agonia e dor de Olária que nada podia fazer para se defender, os gritos e os barulhos eram de dar arrepio, durou dois minutos e cessou. O maníaco atacou a senhora com um facão e não deu se quer chances para a senhora que morreu rapidamente, a linha ficou muda, a viatura chegou ao local entrou a casa porem nada encontrou se quer sangue da vitima em cômodo algum foi visto, a única coisa que foi encontrada foi um facão só que este estava limpo no fundo do quintal. Até hoje os policiais de Hartford não sabe explicar o que aconteceu naquela noite, Sra.Olária nunca mais foi vista e esta desaparecida a mais de cinco anos. A policia suspeitou de trote, mas um ano após o ocorrido um misterioso rapaz foi visto dentro da casa da senhora, alguns vizinhos disseram que também o viram e que estava acompanhado de Olária, afinal o que aconteceu?   

Se copiar colocar devidos créditos , obrigado !

Ass : Glaucow Freitas

O Perturbador caso de Tanzler e Hoyos


Carl Tanzler, ou Conde Carl Von Cosel (8 de fevereiro de 1877 – 3 de julho de 1952), era um radiologista alemão nascido no Estados Unidos Marine Hospital em Key West na Florida que desenvolveu uma obsessão mórbida por uma jovem paciente cubano-americano de tuberculose, Elena Milagro "Helen" de Hoyos (31 de julho de 1909 - 25 de outubro de 1931), que continuou bem depois que a doença causou a morte dela. Em 1933, quase dois anos após sua morte, Tanzler retira do túmulo o corpo de Hoyos e viveu com o cadáver em sua casa durante sete anos até ser descoberto por familiares de Hoyos e autoridades em 1940.

Em 22 de abril de 1930, enquanto trabalhava na Marine Hospital em Key West, Tanzler conheceu Maria Elena Milagro "Helen" de Hoyos (1909 – 1931), uma mulher local cubano-americano, que tinha sido trazida para o hospital para um exame pela mãe. Tanzler imediatamente reconheceu-a como a bela mulher de cabelos escuros que tinha sido revelada a ele em suas "visões" anteriores. Por todas as contas Hoyos era vista como uma beleza local em Key West.



Elena foi à filha do fabricante de charuto local Francisco "Pancho" Hoyos (1883 – 1934) e Aurora Milagro (1881-1940). Ela tinha duas irmãs, Florinda "Nana" Milagro Hoyos (1906-1944), que se casou com Mario Medina (c.1905–1944) e também sucumbiu à tuberculose e Celia Milagro Hoyos (1913-?).

Em 18 de fevereiro de 1926, Hoyos casou com Luis Mesa (1908-?), filho de Caridad e Isaac Mesa, Luis deixou Hoyos logo após Hoyos abortar o filho do casal e se mudou para Miami. Hoyos era legalmente casada com Mesa no momento da sua morte.

Hoyos foi diagnosticado com tuberculose uma doença geralmente fatal na época que eventualmente ceifou a vida de quase toda sua família imediata. Tanzler, com seu conhecimento médico auto-proclamados tentou tratar e curar Hoyos com uma variedade de medicamentos, bem como raios x e aparelhos elétricos que foram levados para a casa dos Hoyos. Tanzler apaixonado rega Hoyos com presentes, jóias e roupas e alegadamente manifestou seu amor a ela, mas nenhuma evidência veio à tona para mostrar que qualquer um de sua afeição foi retribuída por Hoyos.

Apesar dos melhores esforços de Tanzler, Hoyos morreu de tuberculose terminal na casa dos pais em Key West em 25 de outubro de 1931. No funeral Tanzler com consentimento da família pagou um mausoléu que construiu no cemitério de Key West.



Numa noite de abril de 1933 Tanzler penetrou através do cemitério onde Hoyos foi enterrada e seu corpo retirado do mausoléu, após escurecer retirou o corpo em um carrinho do cemitério. Ele dizia que o espírito da Elena viria a ele enquanto estava sentado em seu túmulo e cantava uma serenata, uma canção espanhola favorita de Elena. Ele alegou também que ela muitas vezes dizia-lhe para levá-la do túmulo.  Em casa Tanzler anexou os ossos do cadáver juntamente com arame e cabides e montou o rosto com olhos de vidro, como a pele do cadáver  estava decomposta Tanzler substituiu-o com pano de seda embebido em cera e gesso. Como o cabelo caiu fora do couro cabeludo em decomposição, Tanzler formou uma peruca de cabelo de Hoyos que tinha sido recolhida por sua mãe e dado a Tanzler não muito tempo depois de seu enterro em 1931, o doutor também encheu o corpo abdominal e a cavidade torácica com trapos para manter a forma original, vestida com os restos das roupas de Hoyos, jóias e luvas e manteve o corpo em sua cama. Diariamente o Tanzler usava quantidades copiosas de perfume, desinfetantes e agentes de preservação, para mascarar o odor e retardar os efeitos da decomposição do cadáver.

Em outubro de 194 a irmã de Elena, Florinda ouviu rumores que Tanzler estaria dormindo com o corpo desenterrado de sua irmã e confrontou Tanzler em sua casa onde o corpo de Hoyos eventualmente foi descoberto. Florinda notificou as autoridades, e Tanzler foi preso e detido. Tanzler foi psiquiatricamente examinado e visto mentalmente competente para julgamento sob a acusação de "desenfreadamente e maliciosamente destruindo uma sepultura e removendo um corpo sem autorização". Após uma audiência preliminar em 9 de outubro de 1940, no Tribunal de Condado de Monroe em Key West, Tanzler foi detido para responder a acusação, mas o caso eventualmente caiu e ele foi solto como tinha expirado o prazo de prescrição para o crime.



Logo após a descoberta do cadáver por parte das autoridades o corpo de Hoyos foi examinado pelos médicos e patologistas e colocar em exposição pública na funerária Dean-Lopez, onde foi visto por cerca de 6.800 pessoas. O corpo de Hoyos eventualmente retornou para o cemitério de oeste chave onde os restos foram enterrados em uma vala comum em um local secreto para impedir outros delitos. 

Os fatos que fundamentaram o caso e a audiência preliminar chamaram muito interesse da mídia na época (mais notavelmente, dos cidadãos de Key West e Miami Herald) e criou uma sensação entre o público, tanto regionalmente e em todo o país. O humor público simpatizava geralmente com Tanzler, que era visto como um excêntrico "romântico". Embora não relatado, simultaneamente pesquisa (mais notavelmente por autores Harrison e Swicegood) revelou evidência de necrofilia do Tanzler com cadáver de Hoyos. Dois médicos (Dr. DePoo e Dr. Foraker) que assistiram a autópsia de 1940 do restos de Hoyos recordou em 1972 que um tubo de papel havia sido inserido na área vaginal do cadáver que permitia relações sexuais. Enquanto nenhuma fotografia contemporânea existentente da autópsia ou fotografias tiradas com a exposição pública mostram um tubo, a alegação de necrofilia foi repetida pelo programa de HBO autópsia em 2005.


Em 1944 Tanzler mudou-se para a Flórida, no Condado de Pasco perto Zephyrhills onde ele escreveu uma autobiografia que apareceu na publicação Pulp, aventuras fantásticas em 1947. Sua casa era perto do de sua esposa Doris com quem casou e aparentemente ajudou a apoiar Tanzler em seus últimos anos. Tanzler recebeu a cidadania dos Estados Unidos em 1950 em Tampa. Ainda obsesso Tanzler usou uma máscara da morte para criar um boneco em tamanho natural de Hoyos e viveu com ele até sua morte em 3 de julho de 1952. Seu corpo foi encontrado no chão de sua casa três semanas depois de sua morte. Ele morreu sob o nome "Carl Tanzler". Dizem que Tanzler foi encontrado nos braços da boneca de Hoyos, mas em seu obituário informou que ele morreu no chão atrás de um dos órgãos de Hoyos. O obituário relatado: "um cilindro de metal em uma prateleira acima de uma mesa em embrulhar em pano de seda e um sobre foi uma imagem de cera". Foi também descrito que Tanzler tinha o corpo de Hoyos comutado ( que restos de Hoyos foram secretamente devolvidos a ele) e que ele morreu com o corpo real de Elena. Não a evidencias de que o boneco encontrado junto de Tanzler era de cera ou restos mortais de Hoyos.

Esse texto foi retirado por minha pessoa da Deep Web.

Tradução : Glaucow Maciel Freitas

[10/10] A EXPRESSÃO -




Em junho de 1972, uma mulher apareceu no hospital Cedar Senai, Com nada mais que longas vestes brancas cobertas de sangue. Agora, isso, por si só, não deveria ser tão surpreendente como muitas vezes as pessoas têm acidentes nas proximidades e vão para o hospital mais próximo para atendimento médico. Mas havia duas coisas que causaram as pessoas que a viram Náuseas e Terror.

A primeira é que ela não era exatamente "humana". Ela parecia algo próximo a um manequim, mas teve a destreza e fluidez de um ser humano normal. Seu rosto, era tão perfeito como um manequim, desprovidos de sobrancelhas e coberto de algo como maquiagem.

Ela tinha grandes presas entre os dentes, as mandíbulas presas tão artificialmente e firmemente em torno, de não poder ser visto o resto dos dentes. O sangue ainda estava esguichando sobre seu vestido e escorria para o chão. Ela, então, puxou o sangue para fora da boca, jogou-o de lado e entrou em colapso.

A partir do momento em que ela atravessou a entrada ela foi levada para um quarto do hospital limpo antes de ser preparada para a sedação, ela estava completamente calma, inexpressiva e imóvel. Os médicos acharam melhor para contê-la esperar até que as autoridades chegassem e ela não protestou. Eles não foram capazes de obter qualquer tipo de resposta dela e a maioria dos membros da equipe se sentia muito desconfortável de olhar diretamente para ela por mais de alguns segundos.

Mas no segundo dia, que equipe tentou sedá-la, ela lutou com força extrema. Dois membros do pessoal tiveram que segurá-la, foi quando seu corpo se levantou na cama com aquela expressão, em branco.
Ela virou os olhos sem emoção para o médico do sexo masculino e fez algo incomum. Ela sorriu.
Quando ela fez, a médica gritou e ficou completamente em choque.

Na boca da mulher não eram dentes humanos, mas longos, com pontas afiadas. Muito longos para a sua boca para fechar completamente sem causar nenhum dano ...

O médico olhou para ela por um momento antes de perguntar "Que diabos é você?"

Ela rachou o pescoço até os ombros para observá-lo, ainda sorrindo.

Houve uma longa pausa, a segurança foi alertada e pode ser ouvido vindo pelo corredor.

Quando ela ouviu, ela disparou para a frente, afundando seus dentes na frente da garganta do medico, rasgando a sua jugular e deixando o cair no chão, caiu asfixiado quando se engasgou com seu próprio sangue.

Ela se levantou e se inclinou sobre ele, o rosto chegando perigosamente perto de seu rosto quando a vida desapareceu de seus olhos.

Ela se aproximou e sussurrou em seu ouvido.

"I... am .... God ...."(Eu... sou... Deus...)

Os olhos da equipe cheios de medo que a observava calmamente de pé aguardando a chegada da segurança. Ela iria acabar com cada um deles um por um.

A médica que sobreviveu ao incidente deu a ela o nome de "A expressão".

Nunca houve um avistamento dela novamente.

[EJ]


Lendas de não minha autoria ;*

Parceiros : https://www.facebook.com/pages/Terror-%C3%A9-outro-n%C3%ADvel/585254004824689

21 de fevereiro de 2016

Rape , Shame and Die



Em uma escola universitária , um caso muito curioso aconteceu em um dos banheiros femininos  . Este banheiro fica em um lugar um pouco distante das demais salas e do movimento de toda universidade  é um banheiro pouco freqüentado  . Certo dia uma garota foi utilizar deste banheiro pois estava passando mal e pensou que poderia fazer barulhos se utilizar dos demais e incomodar ou chamar atenção indesejadas  , pouco após utilizá-lo , algo a atacou a fazendo desmaiar , horas depois pessoas que também foram para freqüentar o mesmo , encontrou o corpo de Jannet despido e com vários ferimentos  ,  Jannet estava morta .Dizem que ate hoje o caso e um mistério e que além de Jannet  , algumas outras meninas também foram atacadas  . Assuntos e especulações rondam o caso , um e que se trata de um maníaco estuprador , outro mais curioso e aceito pelos alunos e  de que se trata de uma fantasma de uma menina que fora agredida , estuprada ali anos atrás  e que por ter sentido tanta vergonha suicidou-se , dizem que seu espírito ronda o lugar e que toda menina que já tenha sofrido algum tipo de abuso sexual seja lá qual for , o fantasma de Alice Kinsbury aparece para dar um fim na “vergonha”  . Alice Kinsbury era estudante de teatro da universidade , certo dia o zelador a encontrou no banheiro a estupro , a partir deste dia muita gente diz que o banheiro nunca foi o mesmo  e que todas as três vitimas ate Jannet fora morta por Alice Kinbury , que ate hoje ronda o local . 

Se copiar colocar dévidos créditos , Obrigado!

Ass:Glaucow Maciel Freitas

Depois Da Igreja



Um vento forte, e que parecia ter vida própria, investia contra Elena, fazendo o cabelo castanho-claro da garota vergastar seu suéter. A chuva intermitente ensopara seus cabelos, a saia longa, e a bíblia que ela carregava, mas Elena não se importava.
A única coisa com a qual ela se importava no momento era ir para casa, pois o culto havia acabado mais cedo e a casa de seus pais ficava a alguns poucos quilômetros. Por isso, continuou andando naquela floresta deserta, ignorando os galhos afiados das árvores e o aspecto assustador que as copas assumiam quando Elena, uma vez ou outra, olhava para cima.
Agora era inacreditável pensar que aquele já havia sido, para Elena, um lugar etéreo. Aquele lugar podia ser tudo, menos celestial. Em vez disso, era áspero, frio, inospitaleiro. A umidade pegajosa e os pinheiros batendo uns contra os outros contribuiam para reforçar a sensação opressora e sufocante daquele matagal. Além disso, Elena podia jurar que ouvira um barulho de chocalho, mas isso era rídiculo, porque não havia nenhuma cascavel naquela região.
Elena parou, concentrada em ouvir com os mais atenção os sons ao redor, mas, de repente, os sons suspeitos - como o chocalho - pararam, e elas só conseguiu ouvir o som das folhas e do vento. Convencida de que era só a impressão exagerada de alguém que estava sozinha em um floresta, à noite, de madrugada, ela continuou andando.
- Elena... - Alguém chamou.
Elena travou, perplexa.
"É só minha imaginação...", pensou, mas isso não a estimulou a se mexer.
E ficou esperando, sabe Deus pelo quê.
Como não houve resposta, ela continuou andando, mesmo com as pernas tremendo e a sensação de ter levado um soco na barriga. Era uma sensação conhecida, trazida pelo medo; quando você sente seu coração palpitando e uma vozinha lhe dizendo que alguma coisa está errada.
Ela ouviu um som diferente do som que os galhos quebrando debaixo de seus pés produzia, e parou. Novamente, não conseguiu detectar nada, então continou andando, cada vez mais rápido.
Trec, trec, trec.
Desta vez, ela teve certeza absoluta de que ouvira algo. No entanto, era um som estranho e assustador, e pareciam ser cascos. Cascos como os de um cavalo, ou de outro animal.
Elena queria correr, mas o medo a impossibitava.
Elena...
Agora a voz parecia estar dentro de sua mente, e ela sentiu o estômago dando um looping. Eram cascos, um chocalho, e alguma coisa mais... Uma respiração; muito pesada, e muito alta.
O ritmo dos cascos batendo contra o chão aumentou, e Elena cobriu a boca com a mão para não gritar.
Trec, trec, trec.
Mais rápido.
Trec, trec, trec.
Mais rápido.
Trec, trec, trec.
E cada vez mais próximo.
Quando Elena achou que não aguentava mais andar, decidiu olhar para trás, para a direção dos sons estranhos. E se arrependeu de ter feito isso. Porque quando ela olhou, seu coração pareceu afundar, seu estômago embulhou e ela quase desfaleceu.
Elena não conseguiu gritar, nem fazer nada por algum tempo. Nada além de olhar a criatura.
Era uma coisa enorme, de quase dois metros e meio de altura, uma mistura bizarra de animal com humano. Os chifres brancos e sujos de sangue estavam no topo da cabeça de touro, mas o pescoço, o tronco e as pernas tinham aparência humana, embora o sujeito estivesse nú e com a pele cinza e apodrecida. Nas extremidades das pernas, onde deveriam estar dois pés putrefatos, haviam dois cascos enormes e lustrosos.
Na boca do animal, estava estampado um sorriso ensanguentado e humano. Era o sorriso sádico de alguém macabro e letal.
Ela só conseguiu reagir quando a coisa bizarra, fétida e aterrorizante correu em uma disparada, na direção dela.
- ELENA, OS INFIÉIS, ELENA, OS INFIÉIS, ELENA, OS INFIÉIS... - Elena ouvia o monstro gritando, a voz esganiçada interrompida apenas pelas risadas estridentes.
Elena deixou a bíblia cair, e tropeçou quando seu pé se enfiou em um buraco.
- Afasta-te, Satanás... - Ela gaguejou, pegando a bíblia do chão e sacudindo. - Afasta-te...
Mas a criatura nunca se afastou. Em vez disso, continuou a corrida desajeitada e voraz, rindo e gritando:
- ELENA, OS INFIÉIS, ELENA, OS INFIÉIS...
Elena fechou os olhos.
***
Elena foi encontrada alguns dias depois. O corpo estava esburacado, quase irreconhecível, a cabeça quase se desprendendo do corpo. Ao lado dela, na árvore, estava escrito, com uma caligrafia tosca:
OS INFIÉIS JAZEM AQUI.
A alguns metros dali, vários outros corpos, em estado semelhante, putrefaziam.

Ass: Glaucow Maciel Freitas

Se copiar colocar devidos creditos, obrigado !